Natação/Bastidores - ( - Atualizado )

Flávia Delaroli encerra carreira e Fabíola Molina prioriza ter filho

Istambul (Turquia)

O Mundial de Piscina Curta em Istambul, na Turquia, marcou algumas mudanças na natação feminina. A atleta Flávia Delaroli anunciou o fim de sua carreira, enquanto a companheira Fabíola Molina deve diminuir o ritmo para tornar-se mãe. A nadadora planeja engravidar, mas ainda não decidiu se abandonará o esporte definitivamente.

Delaroli afirmou que a rotina de treinos desgastantes nem sempre é recompensada, mas proporciona momento especiais, em que valem a pena os sacrifícios dos atletas. “Nem tudo o que você põe você vai tirar de volta, mas o que você tira, se realmente souber valorizar, vale por tudo e tem peso de diamante”, declarou a nadadora, que incentiva novos atletas.

“Além de ter a oportunidade de participar de uma coisa dessas, que é muito mágica, aprender a tirar essa força de você seja num campeonato regional ou mundial, é importante para qualquer coisa que você viver na vida. Então, vamos lá gente, vamos praticar esporte”, afirmou.

Finalista nos 50m livre dos Jogos Olímpicos de Atenas, em 2004, Flávia Delaroli voltou a nadar sua melhor prova em Istambul, em que fechou sua carreira com a marca de 24s83.

Fabíola Molina pretende dar um tempo na rotina de atleta pela sua vida pessoal. Ela pretende ser mãe em breve e ainda não sabe se continuará na natação. Até a chegada dos filhos, a nadadora continuará a se dedicar aos treinos.

“A Flavinha já anunciou que vai encerrar a carreira e eu ainda não anunciei ainda oficialmente isso porque eu vou continuar nadando enquanto não engravidar. Quero ter filhos, vou fazer 38 anos e tem uma hora que a mulher não pode mais esperar. Acho que é o momento de dar prioridade a outras coisas e continuo nadando e competindo, mas sem todo aquele peso de dar os resultados”, explicou Molina.

A brasileira teve ótima participação na Turquia, onde conseguiu seu melhor tempo sem o uso dos trajes especiais de natação. Fabíola Molina anotou o tempo de 26s97 nos 50m costas. “Fiquei muito feliz com o resultado, em estar nesta final. Esse é meu melhor tempo sem os trajes e é legal porque todo o meu foco foi para as Olimpíadas e eu não estava tão bem assim para nadar esse Mundial”, contou a experiente atleta.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade