Natação/Mundial de Piscina Curta - ( - Atualizado )

Revezamento 4x100m do Brasil se classifica para a final na Turquia

Istambul (Turquia)

O Mundial de Piscina Curta de Istambul começou nesta quarta-feira. No primeiro dia de disputa, o Brasil classificou o revezamento 4x100m livre para a decisão e ainda alcançou mais quatro semifinais, com Beatriz Travalon (50m peito), Guilherme Guido (100m costas) e João Gomes Júnior e Felipe Lima (100m peito).

Com Guilherme Roth (48s13), Fernando Santos (47s60), Leonardo Alcover (47s47) e Vinícius Waked (48s73), o revezamento brasileiro nadou a última das três séries eliminatórias em 3m11s93, avançando com o sexto tempo para a final.

“Não deu tempo de pensar em nada. Quando vi, já estava no balizamento e depois dentro d’água. À noite talvez bata um frio na barriga, mas gostei do resultado e vou fazer o máximo”, declarou o estreante Leonardo Alcover, 18 anos, que dispensou os 100m borboleta minutos antes para focar na prova em equipe.

A equipe será a mesma para a final, mas com uma alteração na ordem. Na briga pelo ouro, a missão de abrir o revezamento será de Leonardo Alcover, seguido por Fernando Santos, Guilherme Roth e Vinícius Waked. Com 3min08s74, o time italiano foi o melhor nas eliminatórias.

Satiro Sodre/CBDA
A jovem nadadora Beatriz Travalon se surpreendeu com a própria classificação para a semifinal do Mundial
Nos 100m costas, Guilherme Guido nadou em 51s14 e passou para a semifinal com o quarto melhor tempo. O australiano Robert Hurley (50s22), o americano Mathew Grevers (50s55) e o russo Stanislav Donets (50s83), atual recordista do campeonato, superaram o brasileiro.

João Gomes Júnior e Felipe Lima, nos 100m peito, também estão nas semifinais. João entra com o quinto tempo (58s43) e Felipe, com o 11º (58s59). Já a jovem Beatriz Travalon, 19 anos, mostrou uma performance de gente grande e avançou nos 50m peito com a 11ª marca (30s90).

“Verdade? Entrei?! Gostei muito do tempo, porque apesar de estar um pouquinho abaixo do meu melhor (30s80), a prova foi cedo demais para mim levando em conta o fuso horário do Brasil. A primeira competição nesse nível impacta, mas no meu caso positivamente, porque tudo é montado e pensado pra que a gente dê o melhor tempo da nossa vida”, disse.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade