Pôquer/Brazilian Series - ( - Atualizado )

Desafio das Estrelas reúne esportistas em torneio nacional de pôquer

Lucas Besseler, especial para a GE.Net São Paulo (SP)

Entre os quase 1,5 mil jogadores de pôquer presentes no hotel paulistano Holliday Inn para a abertura da última etapa do Brazilian Series of Poker (BSOP), nesta quarta, seis chamavam a atenção por arriscarem-se em um esporte diferente dos que ganharam destaque com carreiras vitoriosas.

Convidados para o Desafio das Estrelas do torneio nacional, o piloto Thiago Camilo, o ex-nadador Fernando Scherer, a saltadora Maurren Maggi e o trio do vôlei formado por Murilo, Rodrigão e o técnico Giovanne apostaram suas fichas em mesa formada somente por celebridades do esporte e da televisão aficionados pelo pôquer.

Sergio Barzaghi/Gazeta Press
Evento reuniu esportistas ilustres e celebridades da televisão para a disputa de torneio de pôquer
“Eu jogo pôquer faz tempo. Me lembro bem do (André) Akkari e de outros profissionais jogando quando o pôquer não tinha tanta representatividade no país e não era reconhecido como esporte. É bacana ver essa evolução, estar sentado numa mesa com tantas celebridades do esporte disputando um torneio. Isso demonstra onde o pôquer chegou”, comemora o piloto da Stock Car, Thiago Camilo.

Um dos mais animados para o evento era Fernando Scherer, o Xuxa. Apesar disso, o sete vezes medalhista de ouro na natação dos Jogos Pan-Americanos revelou não ser um dos mais cotados a vencer na disputa com outras celebridades.

“Eu gosto de brincar de pôquer desde os dez anos de idade, ainda com cinco cartas, mas faz uma semana que eu estou fazendo umas aulinhas para jogar um pouco melhor”, confessa. “Ainda é difícil administrar a emoção enquanto eu jogo, conseguir ler os adversários. Quando eu não estou na mão eu consigo observar melhor, mas quando eu estou envolvido eu não consigo raciocinar e acabo cometendo erros”, completa o ex-nadador.

Aposentando das piscinas desde 2007, Xuxa pretende seguir adquirindo experiência e cogita profissionalizar-se no pôquer e disputar torneios oficiais da magnitude do BSOP. “A minha presença aqui é justamente para sentir o clima, sentir o que é ficar doze horas jogando. Eu quero levar adiante e jogar torneios profissionalmente”, revela.

Única mulher na mesa, Maurren Maggi mostrou confiança na hora de desafiar os outros convidados do Desafio. “Vai ser bonito ganhar dos homens”, brincou a saltadora. “Jogo online há dois anos, fiquei em quarto em um torneio entre amigos faz pouco tempo. Entro como favorita”, garante.

Sergio Barzaghi/Gazeta Press
Única mulher na mesa, Maurren Maggi desafiou a supremacia masculina no Desafio das Estrelas
Além de esportistas, o Desafio das Estrelas contou também com o apresentador Otávio Mesquita, o cantor Cebola, do grupo Inimigos da HP, e os repórteres esportivos Bruno Laurence e Ari Aguiar, além do campeão mundial da modalidade, André Akkari.

O vencedor da mesa de ilustres convidados ganha o direito de disputar o Latin American Poker Tour (LAPT), disputado em 2013 na cidade de São Paulo.

Disputado desde janeiro, quando foi realizada no mesmo local a primeira etapa do nacional, o BSOP chega à sua oitava e derradeira fase. Aberto para inscrições do público em geral, o torneio dura até esta terça-feira, quando nove sobreviventes disputam o prêmio mais alto do evento, que deve acumular R$ 2 milhões com a expectativa de público recorde na capital paulista.

Além disso, a competição irá definir o Campeão Brasileiro de Pôquer. Apesar de não ter vencido nenhuma das sete etapas, o paulista Leonardo Cavage é o primeiro colocado do ranking geral. Com 2430 pontos, Cavage tem ampla vantagem sobre o conterrâneo Luciano Helipa, que soma 1752. Assim como o vencedor do Desafio das Estrelas, o campeão nacional também ganha o direito de disputar a edição latina do torneio.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade