Futebol/Campeonato Paulista - ( )

Cavalieri vê todos os goleiros do Verdão em condições de ser titular

Bruno Ceccon e Luiz Ricardo Fini São Paulo (SP)

Formado nas categorias de base do Palmeiras, Diego Cavalieri foi negociado com o Liverpool em 2008 por quase R$ 10 milhões ciente de que não conseguiria ficar com o lugar de Marcos. Hoje, porém, o ídolo do Verdão se aposentou e Cavalieri, campeão brasileiro pelo Fluminense e titular da Seleção, tem certeza de que quem está em seu time do coração pode dar a volta por cima.

“Sempre foi falado que o Palmeiras tinha goleiro para muitos anos. Todos falaram que o Bruno, o Deola, o Alemão e outros jovens têm condições de defender o Palmeiras. E acompanhei todos, sou amigo de todos. Tenho certeza de que todos têm qualidade para defender o Palmeiras e manter a tradição”, apostou.

A diretoria, porém, pensou diferente e acertou a contratação de Fernando Prass, que tem 34 anos e estava no Vasco. Independentemente da escolha pelo reforço que será apresentado às 12 horas (de Brasília) desta quinta-feira, Cavalieri sente que seus ex-colegas estão pagando pelo desempenho da equipe rebaixada no Brasileiro.

Gazeta Press
Vendido por saber que não substituiria Marcos, Cavalieri apoia amigos do Palmeiras
“Quando o momento é difícil e os resultados não acontecem, o pessoal lá atrás, seja a zaga ou o goleiro, é sempre mais criticado. O importante é ter calma e paciência. São goleiros de muita qualidade que podem continuar defendendo o gol do Palmeiras com certeza”, reforçou.

Palmeirense assumido, Cavalieri, que chegou a ser titular durante boa parte de 2007 no Verdão, é uma prova de evolução.

“No Palmeiras, tive bons momentos. Mas agora, pela conquista de títulos, o peso é maior. Analisando friamente os anos em que joguei no Palmeiras e no Fluminense, este ano foi fantástico, para ficar guardado na memória”, celebrou o goleiro que conquistou também o Carioca em 2012.

Ao Palmeiras, Cavalieri deseja sorte. “Não estou no dia a dia, não acompanho. Mas fico triste pela situação que o Palmeiras está vivendo. Passei 13 anos da minha vida lá dentro, tenho grandes amigos. O caminho é difícil, mas fica a minha torcida para que possam fazer um excelente 2013.”

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade