Futebol/Mundial de Clubes - ( - Atualizado )

Marcos brinca com profecia de rebaixamento e elogia Timão, mas seca

William Correia São Paulo (SP)

Logo após o rebaixamento do Verdão no Brasileiro, começou a circular nas redes sociais que Marcos teria dito há alguns anos: “o Palmeiras só cai de novo quando o Corinthians conquistar a Libertadores”. Com os dois fatos ocorrendo em 2012, o ex-goleiro passou a ser chamado de profeta. E não consegue ter convicção suficiente para negar a declaração.

“Não lembro de ter falado isso, mas não lembro de tanta coisa que falei nessa vida... Não posso ser incisivo. Sei que agora passo na rua e já me chama de profeta. Então, como já falei tanta coisa nessa vida, pode pôr na minha conta”, gargalhou o ídolo, agora usando bom humor para falar do ano do time após sua aposentadoria. “Quando o Palmeiras foi campeão da Copa do Brasil, eu era pé-frio: quando parei, o time ganhou. Aí caiu para a segunda divisão e virei profeta porque previ a queda do Palmeiras.”

Profecia à parte, o ídolo do Verdão é sincero ao dizer que prefere ver o rival derrotado no Mundial de Clubes, no Japão. “Se eles ganharem, vou deixar meu celular desligado por um mês. Senão não vai parar de chegar mensagem ‘Vai Curíntia’, ‘É nois’, ‘Chupa’, igual quando ganharam a Libertadores. Agora, se o Chelsea ganhar, nada vai mudar na minha vida”, apontou.

O ex-jogador, porém, admite as chances da equipe alvinegra. “Óbvio que não vou torcer, sou palmeirense. E eles nem precisam da nossa torcida, já têm 30 milhões. Mas o Corinthians merece disputar a final do Mundial. E que ganhe melhor. Eles teriam dificuldade se fosse o Barcelona, têm totais condições de ganhar do Chelsea”, opinou, evitando colocar o time de Tite como modelo.

Fernando Dantas/Gazeta Press
Falta convicção para Marcos negar ter dito que "Palmeiras só cai de novo quando Corinthians ganhar Libertadores"
“O Corinthians evoluiu muito nos últimos anos. Não só conquistando títulos, mas no marketing, com patrocínios, já tem o estádio agora, um centro de treinamento que é referência em São Paulo. Mas é difícil falar que o Corinthians é um exemplo a ser seguido porque são clubes totalmente diferentes, a parte política do Palmeiras é muito ativa”, afirmou.

“Mas as coisas boas do futebol têm que ser copiadas, e a profissionalização do Corinthians tem dado certo, tanto que estão no Mundial. É uma linha boa a ser analisada e seguida, como o Atlético-MG com sua baita estrutura e o Fluminense, que tem um baita time com grandes jogadores mesmo sem tanta estrutura. Não se pode olhar também só quem é campeão”, completou.

Há cinco meses, Marcos comemorava a conquista da Copa do Brasil em cima de um trio elétrico, visivelmente embriagado, lembrando que o Palmeiras eliminou o Corinthians nas duas vezes em que o enfrentou em Libertadores, em 1999 e 2000. Berrou “Gambazada, o terror voltou” antes de cantar “Gambazada, preste atenção, no ano que vem não é o Boca, é o Verdão”, em referência à vitória alvinegra sobre os argentinos na decisão continental deste ano.

Nesta quinta-feira, o ex-goleiro manifestou seu desejo de ir bem em um possível Derby na Libertadores de 2013. “Só torço para o Palmeiras ter um time forte, porque vai ser ruim ver só os outros ganhando. Vamos torcer para termos um time para bater de frente na Libertadores do ano que vem”, comentou.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade