Futebol/Bastidores - ( )

Após aposentadoria, Marcos engorda 8kg e se imagina em Paralimpíada

William Correia São Paulo (SP)

A balança aponta que Marcos engordou 8kg em seu primeiro ano aposentado, já que suas atividades físicas se restringiram a atuações de “dez minutos” em jogos de society com os funcionários do Palmeiras e participações em eventos do clube e seus patrocinadores. Para emagrecer, o ex-goleiro tem se preparado para sua partida de despedida e, a partir de fevereiro, promete praticar natação, “sonhando” até em virar atleta paralímpico.

“Por causa do joelho, os médicos falaram para eu evitar impacto, não ficar jogando muita bola senão teria que colocar prótese. Eles me disseram para fazer natação, e vou fazer. Quem sabe não estarei na Paralimpíada?”, sorriu o ídolo, que anunciou o fim de sua carreira em janeiro exatamente por não suportar mais as dores no joelho esquerdo.

Brincadeira à parte, a preocupação com a saúde é consequência dos abusos do ex-jogador nos primeiros meses como aposentado. “No começo, dei uma largada. Era só feijoada, festa, churrasco... Depois, você enjoa. E tive que segurar, senão não chegava nem ao fim do ano”, contou. “Fiz exames de colesterol, essas coisas, e estava tudo alto. Por isso, estou comendo saladinha à noite.”

Fernando Dantas/Gazeta Press
"Gordo sofre", disse o ex-goleiro depois de mais de uma hora de treinamento sob forte sol na Academia de Futebol
Além desses cuidados, Marcos tem realizado treinos de mais de uma hora, debaixo de forte sol na Academia de Futebol. Tudo visando a partida de terça-feira, no Pacaembu, envolvendo campeões da Libertadores de 1999 e da Copa do Mundo de 2002. Um dos muitos compromissos que têm lhe ajudado a lidar com a vida fora dos campos.

“Ainda estou vinculado ao Palmeiras como funcionário do departamento de marketing, tive a felicidade de aposentar de portas abertas para frequentar o CT quando quiser. Pelo menos duas vezes por semana estou aqui. Não sinto falta porque frequento o mesmo ambiente, vejo os amigos. O Palmeiras me ajudou demais nisso, não tive nenhum momento de depressão neste ano”, agradeceu, feliz até quando viaja – chegou a se concentrar com o time em Itu (SP) em meio à luta contra o rebaixamento no Brasileiro e acompanhar a equipe nas partidas.

“Viajamos para fazer eventos em muitas cidades, como Porto Velho (RO), Araxá (MG), Santo Antônio da Platina (PR)... E tem muita torcida do Palmeiras nesses lugares, mas sem muita condição de ver o time perto. Você acaba conhecendo o pessoal. Gosto dessas coisas. Quanto mais simples o evento, melhor me sinto. Ruim é quando preciso usar terno”, sorriu.

Marcos, contudo, faz graça ao contar que tem pedido à sua equipe de marketing para diminuir o número de compromissos. E está ansioso para o descanso que começará na quarta-feira. “Tenho feito muitos eventos, não fiquei muito tempo em casa. Agora que vou pegar umas feriazinhas: paro depois do jogo e volto só no final de janeiro. Vou gastar um pouco do dinheiro que ganhei. Está ruim?”, perguntou.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade