Futebol/Amistoso - ( )

Marcos treina para enfrentar Ronaldo "melhor do que no Corinthians"

William Correia São Paulo (SP)

Para acompanhar um irmão que passou por problema de saúde, Marcos não conseguiu treinar como desejava para seu jogo de despedida, nesta terça-feira, no Pacaembu, envolvendo campeões da Libertadores de 1999 e da Copa do Mundo de 2002. Mas termina suas atividades exausto. O ex-goleiro visitou Ronaldo recentemente e constatou: terá problemas com o Fenômeno como adversário.

“Fui à casa dele e ele está fininho. Pela TV parece que ele está gordão, né? Mas está fininho, e isso me preocupa. Fora que tem capacidade pra caramba. Vai ser problema, porque está melhor agora do que no final da sua passagem pelo Corinthians”, sorriu o ídolo do Palmeiras, lembrando que o ex-atacante, aposentado há quase dois anos, têm participado de quadro na TV Globo para emagrecer.

A partida do adeus de Marcos será a última das poucas vezes em que o melhor jogador do mundo para a Fifa em 1996, 1997 e 2002 enfrentou o palmeirense chamado de Santo pela torcida – na passagem do centroavante pelo Corinthians, entre 2009 e 2011, Marcos não sofreu gol do astro.

“Tive a sorte de pegar uma fase em que muitos craques não ficavam aqui, então joguei pouco contra o Ronaldo. Mas enfrentei muito o Romário, que era com quem eu mais me preocupava porque já voltou consagrado na Europa e na Seleção, eu ficava esperto quando ele estava perto da área. E peguei o Túlio no auge e bem também”, recordou o ex-goleiro, animado para encarar o Fenômeno.

Fernando Dantas/Gazeta Press
Para Marcos, Ronaldo está mais magro do que parece e pode atrapalhá-lo na busca por uma boa última impressão
“Goleiro sempre tem um cara do outro lado que vai dar problema, em qualquer time. E sempre gostei de jogar contra grandes atacantes. Se você pegar um chute de um desconhecido, não aumenta moral. Mas, de um consagrado, você evolui na vida profissional. Por isso, mesmo sabendo que teria problema, eu gostava muito de enfrentar grandes atacantes porque tinha muito a ganhar se fosse bem”, comentou.

Além de Ronaldo, Marcos terá como oponentes no Pacaembu nomes como Rivaldo, Edilson, Luizão, Roberto Carlos, Edmilson, Roque Junior e Juninho Paulista, entre outros. Para não fazer feio, o ex-goleiro retomou até a rotina de enfaixar o punho esquerdo, local no qual teve vários problemas, e fortalecer a musculatura do joelho esquerdo, onde sentiu as dores que o fizeram anunciar o fim da carreira em janeiro.

“Por ser talvez a primeira despedida de um goleiro, para um público desses, quis me preparar. Para jogador de linha é fácil: fica lá paradinho, faz um gol e sai por cima. Agora, se eu tomar gol, fica feio. Vai ser duro o pessoal chutar muito e fazer um monte de gol”, comentou, ansioso para a partida.

“Estou mais preocupado do que com muitos outros jogos importantes que tive na carreira. Não existe responsabilidade, mas fico preocupado. Goleiro que fica sem jogar um ano perde muito ritmo, tempo de bola. E é a minha última impressão, contra aposentados de qualidade, que não precisam correr porque fazem a bola correr. Se eu jogar mal, faço outro jogo no ano que vem”, gargalhou.

A preparação tem sido orientada pelo amigo Fernando Miranda, ex-goleiro e preparador de goleiros e atual observador técnico do Palmeiras. “Fiz alguns treinos, com musculação e defesa de chutes a gol. Não deu para fazer muita coisa, mas para um jogo só talvez tenha dado para o gasto. Sei que as condições não são muito boas, mas é um jogo de festa e espero jogar bem. É o mais importante”, disse Marcos.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade