Futebol/Mercado - ( - Atualizado )

Agente de Rodrigo Souto: "Não posso esperar o Palmeiras eternamente"

William Correia São Paulo (SP)

O Palmeiras tem prioridade na negociação com Rodrigo Souto, mas pode perdê-lo por falta de ação. Há uma semana, o empresário do volante mandou uma proposta em nome do atleta ao clube, mas não recebeu nenhuma resposta desde então. E o jogador, que já está no Brasil, desperta interessa de equipes da Série A do Brasileiro.

“Não podemos esperar o Palmeiras eternamente”, disse o empresário Bruno Paiva à Gazeta Esportiva.net. “É compreensível essa fase de transição pela qual o Palmeiras passa. Qualquer clube grande nesta fase tem dificuldade para decidir. Mas eu e o Rodrigo não podemos esperar”, prosseguiu.

Atualmente, o agente do volante, que estava no futebol japonês desde julho de 2011, não sabe nem se a proposta enviada ao Verdão foi considerada alta demais ou aceitável. E foi o próprio clube quem o procurou, embora não especificamente para negociar por Rodrigo Souto.

“O Palmeiras perguntou para mim com quais jogadores trabalharíamos no próximo ano e enviei uma lista. O Souto interessou e eles me pediram uma proposta para ter ideia de números. Faz uma semana que mandei e não me deram resposta”, contou, relatando episódio que deixa clara a falta de planejamento da diretoria para 2012.

Marcelo Ferrelli/Gazeta Press
Volante de 29 anos já voltou do Japão, interessa a clubes da Série A do Brasileiro e quer acertar futuro até sexta
Rodrigo Souto, de 29 anos, já desembarcou no Brasil depois de acertar sua saída do Jubilo Iwata. Sua intenção, assim como a de seu empresário, é definir seu clube na próxima temporada até sexta-feira. “Pode até ficar para depois, mas eu e o Rodrigo esperamos definir seu destino antes do Natal”, falou Bruno Paiva.

O jogador tem propostas de um clube do catar e outro do Japão, mas quer voltar ao futebol brasileiro. E, de acordo com seu agente, não faltam interessados. “Existem outras equipes interessadas da Série A, mas não vamos definir antes de posicionar o Palmeiras, que foi o primeiro a nos procurar”, assegurou Bruno Paiva.

Procurados pela reportagem, os dirigentes do Palmeiras não atenderam às ligações, como têm ocorrido desde o rebaixamento no Brasileiro. Para evitar constrangimentos com especulações por contratações que podem não se confirmar, a diretoria só tem se manifestado através de comunicados no site oficial.

Mas a falta de ação dos dirigentes é criticada pelo técnico Gilson Kleina desde a penúltima rodada do Brasileiro. O ex-goleiro Marcos e o volante Wesley também alertaram para a necessidade de acertar reforços o mais rápido possível – por enquanto, o clube dispensou 20 atletas e só o goleiro Fernando Prass, ex-Vasco, e o lateral direito Ayrton, ex-Coritiba, foram contratados.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade