Futebol/Mercado - ( )

Para Wendel, torcida é “peneira” para Verdão só contratar corajosos

William Correia São Paulo (SP)

O versátil Wendel não tem medo de retornar ao Palmeiras na Série B do Campeonato Brasileiro. Com contrato com o clube válido até dezembro de 2013, o jogador que estava emprestado para a Ponte Preta se diz palmeirense e não condena a revolta dos demais torcedores com o elenco. Na verdade, vê até benefícios.

“Não estou incentivando o torcedor. Peço até que deixem de fazer protestos porque só quem perde somos nós. Vandalismo não ajuda em nada. Mas serve para peneirar quem realmente tem coragem”, opinou Wendel, referindo-se ao possível receio de atletas em reforçar o Verdão.

“Isso só vai prejudicar o jogador que não for corajoso. Serve para eliminar quem não tem coragem. Para jogar em time grande, é necessário ter coragem, sem medo, com personalidade. A pressão da torcida é boa para a escolha dos jogadores”, avaliou o volante de origem, que também atua como lateral direito.

Na campanha do rebaixamento no Brasileiro, o Palmeiras perdeu quatro mandos de campo exatamente por reações intempestivas de alguns de seus torcedores, que arremessaram até cadeiras no campo do Pacaembu durante derrota para o Corinthians. Os atos violentos ao longo das rodadas finais quase resultaram em agressões ao presidente Arnaldo Tirone e o vice-presidente Roberto Frizzo, que teve um restaurante seu destruído, e jogadores chegaram a pagar seguranças particulares.

Djalma Vassão/Gazeta Press
Depois de empréstimo para a Ponte Preta, Wendel está próximo de sacramentar o seu retorno ao Palmeiras
Mas se Wendel considera favoráveis as cobranças de torcedores em relação aos novos contratados do Palmeiras, o volante também não acha que a queda para a segunda divisão nacional seja um empecilho para o clube se reforçar. “Fosse outro time, dificultaria, as pessoas não gostariam de jogar a Série B. Mas, como é o Palmeiras, não dificulta. Todos querem jogar no Palmeiras, nem que seja na terceira, na quarta divisão”, bradou.

Aos 31 anos, Wendel confia, portanto, que terá companheiros à altura do Palmeiras em sua provável volta ao clube – a Ponte Preta tem interesse em mantê-lo em Campinas. “O Palmeiras pode, sim, montar um time forte porque a diretoria tem competência e o clube, um nome grande. Existe a dificuldade financeira, mas os patrocinadores vão procurar porque terão grande visibilidade. Vai dar tudo certo. Teremos um grande elenco”, assegurou.

Com tanto destemor, o volante está confiante em obter conquistas na próxima temporada. Pelo Verdão, ele foi campeão paulista em 2008. “Tenho fé em Deus de que faremos um bom trabalho em 2013. Estaremos disputando a Libertadores para buscar o título e vamos subir o Palmeiras, que é o nosso principal objetivo”, declarou Wendel, que fez parte do elenco que disputou e conquistou a Série B de 2013.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade