Futebol/Campeonato Paulista - ( - Atualizado )

Por menos lesões em 2013, elenco do Verdão tem 'cartilha' nas férias

São Paulo (SP)

Logo após a conquista da Copa do Brasil, uma série de lesões atingiu o Palmeiras e se tornou decisiva para o rebaixamento no Brasileiro. Para evitar o mesmo problema em 2013, o preparador físico Fabiano Xhá repassou uma lista de tarefas para os jogadores durante as férias. E espera que todos estejam conscientes da importância de segui-la.

“Não é uma obrigatoriedade, mas o ideal é eles terem essa conscientização de que a pré-temporada não ficará difícil se eles voltarem próximos ou não muito abaixo do nível que queremos. Se chegar em um peso bom e com força, facilita tanto para o clube quanto para eles”, disse Xhá.

O preparador físico chegou ao clube com Gilson Kleina, em setembro, e sofreu com o que encontrou. “O ano foi muito cheio, com muitos jogos, e os atletas chegaram ao limite da metade para o final do campeonato. É normal se lesionar. O que não é normal é que tivemos lesões diferentes: foram duas lesões de ombro em menos de 15 dias, algo raro de acontecer, além de outras de joelho, tornozelo e algumas musculares”, lembrou.

Por isso, ele se preocupa com 2013. “Nosso objetivo é fazer uma base boa no início da temporada e elevar o nível de força. Assim, os atletas poderão aguentar o máximo possível a temporada sem que tenham lesões”, prosseguiu, com preocupação especial aos que têm facilidade para engordar. “Acompanhamos o peso de quando eles saíram e indicamos qual é o peso máximo para o retorno.”

Fernando Dantas/Gazeta Press
Valdivia foi um dos jogadores com mais problemas de lesão em 2012 e clube espera que ele siga a cartilha
A ‘cartilha’ repassada tem até uma folga entre o Natal e o Ano Novo. “Fizemos uma programação para os atletas dividida em quatro semanas. Na primeira semana de dezembro, a carga é menor, apenas para descansar. Na segunda e terceira semana, pedimos para fazerem um trabalho de força. E na quarta semana, que já é um período de festas, quando se come mais, pedimos para eles trabalharem a parte aeróbica”, falou Xhá.

O grupo se apresenta no dia 3, e a esperança é de atletas em boas condições físicas para a disputa do Paulista, da Libertadores, da Copa do Brasil e da Série B do Brasileiro. “O ano tem um calendário cheio e a pré-temporada é curta. Temos pouco tempo de preparação, não chega nem a 20 dias. O ideal são 30 ou 40 dias de preparação, mas sabemos que é impossível”, lamentou o preparador.

Diante do curto período para treinos antes dos jogos, Kleina já avisou que deve optar por um time misto nas primeiras rodadas do Estadual, até porque a Libertadores é apontada como prioridade no primeiro semestre. Por isso, atletas como Henrique, Barcos e Marcos Assunção – se renovar – dificilmente atuarão juntos no começo da temporada.

Mas a cobrança para minimizar os efeitos de uma pré-temporada curta é por respeito ao que a comissão técnica solicitou para ser respeitado durante as férias. Como ‘prêmio’ pela obediência ao cronograma, os trabalhos com bola acontecerão rapidamente na Academia de Futebol – foi descartada a proposta de um período de treinos em Londrina, no Paraná.

“Os primeiros três, quatro dias serão de testes físicos, musculares e cardíacos. Mapearemos todos os atletas para depois ter uma base de como faremos a carga de treinos. Após esses testes, iniciaremos as atividades físicas, mas provavelmente no sexto dia de treinos já trabalharemos com bola. Não dá para ficar muito tempo longe, até em razão do pouco tempo de preparação”, comentou Fabiano Xhá.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade