Futebol/Copa Libertadores - ( - Atualizado )

Verdão celebra grupo sem tradição, mas cita necessidade de reforços

São Paulo (SP)

O Palmeiras passará por uma situação peculiar em 2013: disputará Libertadores da América, a principal competição do continente ao mesmo tempo em que disputará a Série B do Campeonato Nacional. A situação não é nova. Santo André e Paulista, em 2005 e 2006, respectivamente, vivenciaram cenário semelhante. O Verdão, no entanto tem motivos para comemorar, já que está em um grupo de pouca tradição, com Sporting Cristal –PER, Libertad-PAR e Tigre-ARG ou Anzoategui-VEN.

“Eu acho que Libertadores não da pra escolher adversário. Mas, dentro do que poderíamos enfrentar, parece bom. Vamos nos planejar para estarmos preparados para a classificação”, sintetizou César Sampaio, dirigente do Palmeiras.

Sampaio lembrou que o time ainda precisa de reforços de qualidade e não apenas de muitos reforços para suprir os buracos no elenco. O cartola garantiu que o clube está trabalhando neste sentido.

“Entendemos que precisamos qualificar o elenco. Os jogadores diferenciados que buscamos têm contratos em vigência e bons salários, então fica difícil. Já chegou o Prass e o Ayrton, não falamos em quantidade mas qualidade. O torcedor palmeirense e nós também estamos cansados de discurso. É hora de trazer um pouco de realidade para o clube”, finalizou.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade