Futebol/Mercado - ( - Atualizado )

Verdão nomeia representante e Boca e Bianchi deixam Riquelme decidir

Buenos Aires (Argentina)

O Palmeiras resolveu ir além de uma proposta encaminhada por e-mail a parentes de Riquelme para contratar o meia e nomeou um representante para negociar pessoalmente pelo clube na Argentina. Mas em Buenos Aires o Boca Juniors reapareceu como forte concorrente com a volta do técnico Carlos Bianchi, que deixa a decisão para o jogador ciente de sua força de convencimento.

“Ainda vou falar com ele, ver se está disposto e se existe a possibilidade de voltar. A decisão é do Román”, comentou Bianchi em sua apresentação na Bombonera nesta quarta-feira. O treinador se tornou amigo do jogador enquanto o comandou no Boca, conquistando a Copa Intercontinental de Clubes de 2000, as Libertadores de 2000 e 2001 e os Argentinos de1998 (Apertura), 1999 (Clausura), 1999 (Apertura), 2000 (Apertura).

“Sei tudo que ele pode dar a um time, ainda mais ao Boca. Sabemos da sua dimensão: quando coloca a camisa do Boca, joga para o Boca. Será uma peça importante para o clube se voltar, pela situação do time hoje”, definiu o técnico, que perguntou sobre o camisa 10 em suas primeiras conversas com o presidente do Boca, Daniel Angelici.

AFP
Na apresentação de Bianchi na Bombonera, a torcida do Boca pediu a intervenção do técnico para Riquelme voltar
Angelici tem relacionamento conturbado com Riquelme, que o culpa de ter demorado a assinar sua liberação em julho para atuar no Cruzeiro. O contrato do meia com o Boca está suspenso e o último episódio de irritação ocorreu quando o dirigente recusou o pedido do astro de exibir para a torcida na Bombonera a taça que recebeu em homenagem no Troféu Mesa Redonda, da TV Gazeta.

Bianchi ficou preocupado com a situação. “No primeiro dia, ele me perguntou qual era a situação, se existia alguma objeção. Eu disse que não, que tínhamos tentado falar com o Riquelme para ele mudar de ideia. Ele falou, então. que procuraria o Román para tomar uns mates e ver se tem vontade de voltar, porque o considera necessário para a Libertadores”, disse Angelici.

A torcida solicita o retorno de Riquelme desde a sua saída. Inclusive na partida entre Brasil e Argentina na Bombonera, em novembro, pelo Superclássico das Américas, haviam bandeiras com o pedido. E Angelici resolveu se manifestar em tom de paz, até mantendo as palavras de Bianchi. “Agora, é uma decisão do jogador”, afirmou o presidente.

O Palmeiras resolveu agir de forma mais direta após o anúncio da volta de Bianchi ao Boca. Se antes tinha apenas enviado um e-mail com a proposta para familiares de Riquelme, agora designou um representante em Buenos Aires para acompanhar as negociações. O desejo, contudo, é que um desfecho positivo para o Verdão seja sacramentado em viagem do meia a São Paulo nos próximos dias – o jogador ainda precisa ser convencido disso.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade