Futebol/Copa Sul-americana - ( - Atualizado )

De saída, meia-atacante discorda de Casemiro e nega privilégio

Tossiro Neto São Paulo (SP)

Bem quisto por todos dentro do São Paulo, Lucas não tem desafetos no clube do qual está se despedindo rumo ao Paris Saint-Germain. Ainda assim, em sua entrevista de despedida, ele foi abordado sobre um tema delicado: a reclamação de Casemiro de não ter recebido da diretoria o mesmo tratamento dado ao meia-atacante.

"Não quero entrar em detalhes nesse assunto para não criar ambiente. Recebo o tratamento que dou. É igual para todos, independentemente de quem seja. Não quero entrar em polêmica, se ele citou isso, acho que viu de outra maneira. Mas é um grande jogador, uma grande pessoa, então não quero entrar nesse assunto", disse.

Casemiro desabafou após a vitória sobre o Corinthians, na qual só os reservas jogaram. Pela atuação de destaque no Pacaembu, chorou e comentou que via injustiça em algumas coisas, mas que não pretendia sair – pouco aproveitado pelo técnico Ney Franco, ele teve seu nome incluído em especulações de trocas com outras equipes.

No mesmo dia, Ney Franco rebateu o atleta dizendo que ele deveria tentar ganhar a posição de Wellington e Denilson dentro de campo, e não através da imprensa ou de dirigentes e empresários. O treinador, a propósito, tem tomado decisões firmes depois da saída de Emerson Leão, comandante que chegou a se indispor com o estilo de jogo de Lucas.

"Eu não tenho mágoa nenhuma (do Leão), não tenho mágoa de ninguém. Minha mãe me ensinou isso. Foi um aprendizado também. Eu era mais jovem, o São Paulo não passava por um bom momento, com eliminações na Copa do Brasil e no Paulista. Todos conhecem o jeito durão do Leão, de querer dar a última palavra em tudo. É claro que ninguém gosta de ser criticado, mas, se ele falou, foi para o meu bem, serviu para meu desenvolvimento", minimizou.

Lucas faz sua última partida com a camisa 7 tricolor nesta quarta-feira, na decisão da Copa Sul-americana, contra o Tigre, no Morumbi. Negociado pelo valor de 43 milhões de euros ao PSG, ele se apresenta ao clube francês em 27 de dezembro para uma intertemporada no Catar.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade