Futebol/Copa Libertadores - ( - Atualizado )

Diretoria são-paulina minimiza protesto do Tigre e não crê em sanção

Tossiro Neto São Paulo (SP)

A final da Copa Sul-americana continua fora de campo. Declarado vice-campeão por se recusar a voltar a campo após sair perdendo por 2 a 0 no primeiro tempo, o Tigre pede à Conmebol a anulação da partida contra o São Paulo, que, por sua vez, acredita que os protestos não resultarão em nada.

"Cabe ao comitê executivo da Conmebol, composto por gente de notória qualidade, saber a decisão a ser tomada. Acredito que o São Paulo, que foi muito mais vítima do que qualquer coisa, não vá sofrer nenhum tipo de sanção", diz o diretor de futebol, Adalberto Baptista.

Os argentinos alegam terem sido agredidos gratuitamente por seguranças do São Paulo no intervalo do jogo, enquanto o clube brasileiro diz o contrário: que seus funcionários apenas tentaram conter investida dos jogadores e membros da comissão técnica do Tigre de invadir o vestiário mandante.

No protesto, entregue pela Conmebol através da AFA (Associação de Futebol Argentino), a agremiação argentina aponta uma série de supostas irregularidades cometidas pelo São Paulo, como atraso na entrega de ingressos, negativa de reconhecer o gramado do Morumbi, falta de segurança policial e violência dos seguranças brasileiros.

Djalma Vassão/Gazeta Press
Decisão da Sul-americana, entre São Paulo e Tigre-ARG, foi marcada por muita confusão no Morumbi
Dessa forma, o presidente Rodrigo Molinos espera que o Tigre seja declarado campeão ou que o jogo seja anulado e disputado novamente. Algo que a Conmebol não deve aceitar. Em comunicado emitido na semana passada, a entidade informou que havia aberto investigação do episódio, porém ratificou o São Paulo como vencedor da competição.

"A partir de agora, as pessoas vão passar a tomar um pouco de cuidado no extracampo. Não é extracampo que ganha jogo. São 20 câmeras, hoje ninguém faz nada impunemente", comentou Adalberto Baptista, que nesta sexta-feira participará de sorteio da Copa Libertadores, no qual também estarão representantes do Tigre.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade