Futebol/Copa Sul-americana - ( - Atualizado )

Luis Fabiano assume erro, prevê insônia e fala até em largar futebol

Buenos Aires (Argentina)

A madrugada desta quinta-feira será uma das mais difíceis na vida de Luis Fabiano. Ao menos foi dizendo isso que ele tentou se desculpar pela expulsão aos 13 minutos do empate sem gol contra o Tigre, em La Bombonera, pela final da Copa Sul-americana. Mais do que isso, o são-paulino de 32 anos pensou até em parar.

"Vai ser uma das noites mais difíceis da minha vida, depois da morte do meu avô. Sinceramente, estou vivendo um sentimento estranho, que nunca tive em toda a carreira. Um sentimento de frustração, com um pouco de vontade de largar o futebol, de viver em paz. Não vou parar de jogar, mas o que sinto hoje é isso", falou.

O camisa 9 se envolveu em confusão no começo de jogo. Ao tentar afastar dois jogadores que reclamavam com Lucas, ele levou do zagueiro Donatti um soco no braço e quis revidar, tentando acertar as travas da chuteira no argentino. Os dois jogadores foram expulsos e deixaram suas equipes com um homem a menos.

AFP
Expulso ainda no primeiro tempo de jogo, atacante tricolor comparou noite à de quando seu avô morreu
"Ser humano está sujeito a erros, apesar de toda experiência que tenho. Joguei várias finais sem ter sido expulso. Mas a gente não tem sangue de barata, eu não tenho. Sou desse jeito, não gosto de levar desaforo para casa, de levar porrada. Ele me deu um soco no braço", acrescentou.

Embora tenha assumido o erro, que o tira da segunda partida final, marcada para quarta-feira que vem, no Morumbi, Luis Fabiano viu exagero da arbitragem. "A única coisa que tenho para falar é que poderia ter recebido amarelo, porque não houve agressão nenhuma, eu ameacei o chute. Mas paciência", tentou se defender.

Em sua terceira passagem pelo clube, o centroavante tem apenas um título, o do Rio-São Paulo de 2001. Na segunda partida semifinal de 2003 da Copa Sul-americana, diante do River Plate, ele acertou uma voadora em um jogador adversário e ficou fora das cobranças de pênalti, na qual o time brasileiro acabou eliminado.

Fora da partida de volta contra o Tigre, ele terá que torcer por uma vitória no Morumbi. Novo empate leva a decisão à prorrogação e, em caso de igualdade também no tempo extra, às penalidades.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade