Futebol/Copa Sul-americana - ( - Atualizado )

São Paulo dá atenção a bola aérea e pênaltis a dois dias da final

Tossiro Neto São Paulo (SP)

O elenco são-paulino fez nesta segunda-feira o último treino forte antes da final da Copa Sul-americana – na véspera das partidas, a atividade geralmente é recreativa e mais leve. Acompanhada de perto pelo técnico Ney Franco, a movimentação pela manhã no CT da Barra Funda deu atenção especial a bolas aéreas e cobranças de pênalti.

Desde antes da partida de ida da decisão, contra o Tigre, elenco e comissão técnica destacavam que o ponto forte da equipe argentina são as bolas alçadas para a área. De fato, foi esse o jogo do adversário em La Bombonera, na semana passada.

"A gente sabe que a força do adversário é essa, em escanteio, faltas laterais. É uma equipe muito forte nisso. Treinamos hoje (segunda-feira) de novo o mesmo posicionamento que utilizamos no jogo de ida e fomos bem. Eles forçaram muito essa jogada, e nossa equipe foi bem", recordou o técnico Ney Franco.

A possibilidade de pênaltis também não é pequena. Basta a partida terminar novamente empatada. Por duas vezes nas fases anteriores, o São Paulo só não precisou definir a vaga nas penalidades porque havia feito gol como visitante. Foi assim contra LDU de Loja, nas oitavas de final, e Universidad Católica, na semifinal.

"Estamos nos preparando desde o começo do mata-mata. A equipe está muito bem preparada para pênaltis. Temos bons batedores, temos um bom goleiro. Se a competição for definida dessa forma, a gente estará com a equipe preparada", comentou o treinador tricolor.

Para ser campeão sem depender dos pênaltis, o São Paulo precisa de uma vitória simples no Morumbi. O confronto com o Tigre está marcado para 21h50 (de Brasília) desta quarta-feira.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade