Futebol/Copa Sul-americana - ( - Atualizado )

São-paulinos assistem a vídeos do Tigre e destacam bola área rival

Tossiro Neto São Paulo (SP)

Os jogadores são-paulinos que viajarão a Buenos Aires para decidir a Copa Sul-americana, contra o Tigre, assistiram na manhã desta segunda-feira a alguns vídeos do adversário. O foco principal da aula tática preparada pela comissão técnica foi a perigosa bola área do time argentino.

"Sabemos que o ponto forte é esse. Eles têm vários jogadores (com altura) acima de 1,87m. Nosso time não é muito alto, mas evoluímos bem na marcação da bola área. Treinamos agora e vamos treinar mais um pouco para chegarmos atentos a isso", disse o zagueiro Rhodolfo.

A altura média do elenco tricolor, na verdade, é maior do que a do Tigre – Rhodolfo, por exemplo, tem 1,93m. A equipe argentina, porém, ao mesmo tempo em que tem baixinhos, conta com 'gigantes' como os zagueiros Echeverría (1,92m) e Donatti (1,91m) e o volante Castaño (1,91m).

Echeverría foi o autor do gol do empate por 1 a 1 com o Millonarios, na segunda semifinal, em Bogotá, que classificou a equipe argentina para a decisão da competição. O defensor argentino de 31 anos desviou cruzamento à meia altura, mas a jogada começou em bola parada pela meia.

Os jogos separados pela comissão técnica foram as semifinais e as quartas de final (diante do Cerro Porteño). Depois do compacto de alguns minutos, os atletas deixaram a sala convictos de que não encontrarão facilidade. Ao menos foi esse o discurso.

"Eles não chegaram na final à toa. É uma boa equipe. Todos falavam que os Millonarios era o favorito, mas futebol não é bem assim. Eles marcam muito bem, e a gente não pode pensar que vai ser fácil. Se estão na final, têm méritos e vão fazer um jogo complicado. Temos que ter o maior cuidado possível", receitou Rhodolfo.

O confronto está marcado para 21h50 (de Brasília) de quarta-feira, em La Bombonera.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade