Futebol/Copa Sul-americana - ( - Atualizado )

Sem rastro corintiano e euforia, São Paulo embarca para Buenos Aires

Tossiro Neto Guarulhos (SP)

Horas depois de milhares de aficionados acompanharem na madrugada a ida do Corinthians para o Mundial de Clubes no Japão, o Aeroporto de Guarulhos amanheceu em absoluta tranquilidade nesta terça-feira. Poucos torcedores, afora as tietes de carteirinha, estiveram no embarque do São Paulo à Argentina, onde abrirá a final da Copa Sul-americana.

Os jogadores tricolores chegaram ao aeroporto por volta de 10 horas e não encontraram rastros da grande festa promovida pela torcida alvinegra. Uma jovem corintiana, desavisada, até vestiu uma jaqueta vermelha para esconder o distintivo corintiano e poder tirar sem constrangimento uma fotografia ao lado de Lucas.

A viagem para Buenos Aires para enfrentar o Tigre, pela final da Sul-americana, é a última do meia-atacante. Negociado com o Paris Saint-Germain desde o meio da temporada, ele se despedirá no jogo de volta da decisão, em 12 de dezembro, no Morumbi.

Djalma Vassão/Gazeta Press
Lucas fez sua última viagem como são-paulino; meia-atacante vai para o PSG em janeiro de 2013
Mesmo podendo sair do clube com o primeiro título profissional da carreira, o camisa 7 contém euforia. "Favoritismo fica fora de campo. Dentro dele, são 11 contra 11. A gente fica ansioso, na expectativa, mas temos que ter tranquilidade para colocar nossa qualidade em prática e fazer acontecer", disse o jogador, entre flashes e abraços femininos.

Com previsão de chegada para o início da tarde, a equipe realizará à noite o último treinamento para a partida. Resta definir se a movimentação será na própria Bombonera, palco do jogo, ou em outro estádio da capital argentina.

Descansados por terem sido poupados do clássico contra o Corinthians, vencido pelos reservas por 3 a 1, os possíveis titulares são Rogério Ceni; Paulo Miranda, Rafael Toloi, Rhodolfo e Cortez; Wellington, Denilson e Jadson; Lucas, Osvaldo e Luis Fabiano.

O confronto está marcado para 21h50 desta quarta-feira. Ao contrário das fases anteriores da competição, na decisão o gol como visitante não vale como desempate. Desde a estreia até a semifinal, o time do técnico Ney Franco balançou a rede em todas as partidas fora de casa.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade