Futebol/Copa Sul-americana - ( - Atualizado )

Sheik vira exemplo no São Paulo após "infantilidade" de Luis Fabiano

Tossiro Neto São Paulo (SP)

A malandragem de Emerson Sheik na final da Copa Libertadores é um exemplo a ser seguido pelos são-paulinos na decisão da Sul-americana. Para o técnico Ney Franco, seus jogadores não devem se irritar com as provocações dos argentinos do Tigre, tal qual o corintiano diante do Boca Juniors. Ou diferentemente do que fez Luis Fabiano, expulso no jogo em La Bombonera.

"O exemplo do Emerson é prático e recente, um exemplo interessante. Como os do último jogo também são. Vamos mostrar aos nossos atletas. Todos esses exemplos a gente tem que levar para o jogo", afirmou o treinador, quando lembrado da final vencida pelo rival alvinegro, em julho.

Naquela partida no Pacaembu, Emerson foi provocado o tempo todo pelo zagueiro Caruzzo e só respondeu aos cuspes e às investidas violentas quando longe da arbitragem. Depois de tirar sarro com palavrões em espanhol, o brasileiro até mordeu o dedo do adversário sem ser advertido.

Já Luis Fabiano está fora da partida de quarta-feira, no Morumbi, por ter recebido cartão vermelho logo aos 13 minutos do primeiro tempo do duelo de ida da decisão. Após levar do zagueiro Donatti um soco no braço, ele tentou revidar a agressão com um chute. Tudo na frente do árbitro, que expulsou ambos.

"Ele foi expulso infantilmente. Agora não adianta ficar remoendo, porque a gente tem uma final. No ano que vem ele tem oportunidade de recuperar toda nossa confiança. Ele tem que ter aprendido com o erro cometido, está muito ciente disso", falou Ney Franco, revelando pedido de desculpas do atleta ao elenco, comissão técnica e diretoria.

Outros exemplos de bom comportamento, estes dos próprios são-paulinos, serão mostrados pelo treinador na palestra de terça-feira. "Alguns jogadores nossos apanharam muito, foram provocados e tiveram a postura que a gente quer. O Cortez, Lucas, Osvaldo, Jadson. Eles apanharam e se controlaram. Temos experiências positivas", citou.

O jogo no Morumbi está marcado para 21h50 (de Brasília) desta quarta-feira. Para ser campeão, o São Paulo precisa de vitória simples sobre o Tigre. Novo empate leva a partida à prorrogação e, em caso de igualdade também no tempo extra, o título será decidido nos pênaltis.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade