Atletismo/São Silvestrinha - ( - Atualizado )

Instituição vibra com maior adesão de deficientes à São Silvestrinha

André Sender e Helder Júnior São Paulo (SP)

Os colaboradores da Associação Desportiva para Deficientes (ADD) estavam tão animados quanto quem disputava a 19ª São Silvestrinha na sexta-feira, no Estádio Ícaro de Castro Mello. A instituição levou 47 crianças para o evento.

“O número de adesões à São Silvestrinha sempre aumenta. É uma das provas de que as crianças mais gostam, que serve para fechar o nosso ano esportivo. Os pais também vêm de longe – alguns de Guarulhos, outros da Zona Leste, uma parte de Franco da Rocha – para torcer”, comentou Eliane Miada, diretora fundadora da ADD.

A própria Eliane estava lá também para vibrar com o seu filho, Carlos Miada dos Santos, que tem 12 anos e competiu entre os cadeirantes pela quarta vez. “Nas primeiras provas, eu ficava sozinha aqui para vê-lo. Há muito mais gente hoje em dia”, ela comparou, enquanto tirava fotografias do garoto.

Criada em 1996 pelo professor de educação física Steven Dubner em parceria com a administradora de empresas Eliane, a ADD é uma instituição sem fins lucrativos que promove o desenvolvimento de pessoas com deficiência física por meio de práticas esportivas adaptadas e cursos de capacitação.

Sergio Barzaghi/Gazeta Press
Crianças cadeirantes também participaram da 19ª São Silvestrinha na tarde de sexta-feira, no estádio do Ibirapuera
“Temos 120 crianças na nossa escola de esporte adaptado, praticando as mais diversas modalidades. O esporte ajuda bastante no desenvolvimento delas, na mobilidade, no aspecto intelectual e até na independência”, comentou Eliane Miada.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade