Futebol/Seleção Brasileira - ( - Atualizado )

Alçado por Felipão, Cavalieri não se vê em vantagem na Seleção

Luiz Ricardo Fini São Paulo (SP)

O goleiro Diego Cavalieri teve de esperar até a última convocação de Mano Menezes para ganhar uma oportunidade com o ex-técnico da Seleção Brasileira. Depois da longa espera, o jogador do Fluminense vê agora o Brasil sob o comando de uma pessoa com quem já trabalhou: Luiz Felipe Scolari.

Quando ainda estava no início da carreira, Cavalieri trabalhou com Felipão no Palmeiras, mas não se sente em vantagem na luta pela vaga de titular com o novo treinador da Seleção.

“É uma pessoa vitoriosa e com quem aprendi muito, porque ele me deu a primeira oportunidade no elenco profissional, quando eu tinha 17 anos. Mas existe um leque muito grande de opções e o importante é manter a regularidade, para render em alto nível e ter chance de ser convocado”, ponderou, antes da festa dos melhores do Brasileirão, promovida pela CBF, em casa de shows na capital paulista.

Sergio Barzaghi/Gazeta Press
Goleiro Diego Cavalieri foi alçado aos profissionais do Palmeiras por Felipão, novo técnico da Seleção
Eleito o principal goleiro da competição, Cavalieri foi convocado por Mano Menezes apenas uma vez e tem cautela ao falar de seu futuro com a camisa verde-amarela, citando a forte concorrência da posição.

“O Brasil tem excelentes goleiros, como Diego Alves e Jefferson, que estão há bastante tempo na Seleção. Além deles, posso citar também Cássio, Victor, Rafael e o Júlio lá fora”, comentou, para completar. “Todos têm a mesma chance, começa tudo do zero”, concluiu.

Felipão foi anunciado como substituto de Mano Menezes, mas só fará sua primeira convocação na próxima temporada, com a ajuda do coordenador Carlos Alberto Parreira.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade