Futebol/Copa das Confederações - ( - Atualizado )

Dilma vai a sorteio e pede sucesso brasileiro dentro e fora de campo

Helder Júnior São Paulo (SP)

Dilma Rousseff foi uma das convidadas ilustres do sorteio dos grupos da Copa das Confederações, neste sábado, no complexo do Anhembi. Em seu discurso, a presidente da República ressaltou que o Brasil terá uma “dupla responsabilidade” no torneio: vencer dentro e fora de campo.

“A primeira das missões, claro, é apresentar um futebol bonito, que honre as nossas tradições. Mas também temos a obrigação de fazer um evento inesquecível, pela excelência dos estádios, dos serviços e pela acolhida alegre, característica da nossa população”, discursou Dilma.

A Copa das Confederações iniciará em 15 de junho de 2013, com a partida entre Brasil e Japão, em Brasília. Além da capital federal, Rio de Janeiro, Recife, Belo Horizonte, Fortaleza e Salvador sediarão o torneio. “As seis cidades estarão prontas para receber as seleções, os jogos e os torcedores que nos honrarem com a sua visita. Tenho certeza de que realizaremos um extraordinário espetáculo esportivo”, confiou a presidente da República.

Fernando Dantas/Gazeta Press
Otimista com a Seleção Brasileira, Dilma também ressaltou os possíveis legados dos grandes eventos
Antes de Dilma Rousseff, o suíço Joseph Blatter já havia subido no palco para falar com otimismo sobre as condições de o Brasil receber a Copa das Confederações no ano que vem e a Copa do Mundo em 2014. O presidente da Fifa foi bastante elogioso e mostrou-se honrado com a presença da presidente brasileira no evento deste fim de semana.

“Este País mudou muito desde receber a Copa de 1950, desenvolvendo a sua cultura e a sua economia, que já é a sexta do mundo hoje. Que feito alcançou o Brasil”, enalteceu Blatter. “Muitas pessoas confiam na capacidade de o Brasil organizar a Copa. Faço o mesmo. Estou convencido do sucesso e quero dizer a todos, inclusive à chefe de Estado Dilma Rousseff, que a Fifa estará ao lado para apoiar. Pelo jogo, pelo mundo e pelo Brasil”, completou.

Dilma retribuiu os bons modos de Joseph Blatter e ainda citou os nomes de quatro profissionais envolvidos diretamente na próxima Copa do Mundo, seja dentro ou fora de campo. “Aproveito para saudar os donos de dois dos nossos cinco títulos mundiais, o técnico Felipe Scolari e o coordenador Parreira”, disse. “Dou meu abraço, em nome de Ronaldo e Bebeto (membros do Comitê Organizador Local do Mundial), aos campeões do mundo.”

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade