Futebol/Copa das Confederações - ( - Atualizado )

Felipão e Parreira aprovam teste para Seleção em ‘grupo da morte’

São Paulo (SP)

Na manhã deste sábado, a Seleção Brasileira finalmente conheceu seus adversários na primeira fase da Copa das Confederações. Após estrear contra o Japão em Brasília, o time canarinho ainda terá pela frente o tradicional México e a tetracampeão mundial Itália e, apesar do alto nível dos rivais, a nova comissão técnica aprovou a tabela do grupo A.

Sem disputar jogos oficiais antes do evento-teste, Luiz Felipe Scolari terá apenas amistosos antes da estreia contra os japoneses. Para Felipão, a ausência da equipe nas Eliminatórias terá de ser compensada nos jogos da competição marcada para 2013 e encarada como preparativo para a Copa do Mundo do ano seguinte.

“É bom cair em um grupo assim. Poderíamos ter um adversário um pouco diferente desses, mas é importante para sabermos nosso nível, para sabermos onde teremos de errar menos. É trabalhar para ter um início muito bom. Um tropeço pode te eliminar logo no inicio”, alertou o comandante em entrevista ao SporTV.

Djalma Vassão/Gazeta Press
Felipão valorizou o fato de enfrentar adversários considerados fortes na Copa das Confederações
Com discurso semelhante, Carlos Alberto Parreira lembrou que a Copa das Confederações não pode ser usada como parâmetro para o Mundial, e sim como uma oportunidade para testar a Seleção. Com experiência no torneio, que conquistou em 2005, o novo coordenador técnico deixou claro o título seria lucro em tão pouco tempo de trabalho da nova comissão.

“Teremos que encarar a competição com seriedade desde o inicio e sem margem de erros. Como não disputamos Eliminatórias, pegar esses adversários de tradição é importante para testar nossa equipe. A Copa das Confederações não é mais do que um teste, um campo de observações. A história já provou que ganha-la não significa nada”, afirmou Parreira.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade