Tênis/Federer Tour - ( )

Com agasalho da Seleção, Federer cita idolatria a Guga e Senna

André Sender São Paulo (SP)

Roger Federer faz questão de dizer sempre que realiza um sonho por visitar São Paulo para uma série de partidas de exibição no Ginásio do Ibirapuera. Após seu primeiro jogo na cidade, em que foi derrotado por Thomaz Bellucci, o suíço compareceu à entrevista coletiva vestindo um agasalho da Seleção Brasileira de futebol e citou Gustavo Kuerten e Ayrton Senna como motivos para idolatrar o País.

Segundo colocado do ranking mundial, Federer é a principal estrela de uma série de partidas de exibição no Ginásio do Ibirapuera. O francês Jo-Wilfried Tsonga, a bielo-russa Victoria Azarenka, a russa Maria Sharapova, a norte-americana Serena Williams e a dinamarquesa Caroline Wozniacki são outros dos principais jogadores do mundo presentes em São Paulo para o evento.

"Eu respeito muito o País. Estou aqui há poucos dias, já vivi situações ótimas e ainda tenho mais partidas para fazer. Sempre gostei de ver a Seleção jogar, Senna, Guga. Sempre gostei muito e por isso estou tão animado de vir aqui", disse Federer, que desembarcou em São Paulo na madrugada de quarta-feira.

Durante o jogo contra Bellucci, o tenista europeu pôde ver como é amado na terra de alguns de seus ídolos. Com camisetas e bandeiras da Suíça espalhadas pelas arquibancadas, os torcedores brasileiros se empolgaram mais com as jogadas de êxito de Federer do que com as do tenista local, que venceu por 2 sets a 1.

Mesmo uma hora após o término do duelo na noite desta quinta-feira, fãs ainda aguardavam Federer na porta do vestiário e impressionaram o tenista da Basileia, dono de 17 títulos de Grand Slam, um recorde na história do circuito profissional.

"Aqui estão alguns dos fãs mais emotivos que já encontrei. Vi pessoas chorando ao me ver. Isso aconteceu outras vezes, mas mais aqui do que em qualquer outro lugar. Agora há pouco as pessoas estavam tirando suas camisetas para eu autografar", revelou com espanto o suíço.

Federer volta à quadra em São Paulo ainda duas vezes até o fim do evento. No sábado, ele enfrenta o francês Jo-Wilfried Tsonga. No domingo, tem duelo marcado contra o alemão Tommy Haas.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade