Tênis/Bastidores - ( )

Melhor do Brasil, Teliana sela paz com CBT e ganha apoio para 2013

Bruno Ceccon São Paulo (SP)

O atrito entre Teliana Pereira e a Confederação Brasileira de Tênis (CBT) foi solucionado no último final de semana. Melhor representante do País no ranking mundial da WTA, a atleta firmou um contrato de patrocínio intermediado pela entidade para 2013.

A partir do dia 1º de janeiro, Teliana passa a contar com apoio dos Correios, principal patrocinador da CBT. Pelo acordo, a tenista ganhar um valor mensal em troca de algumas contrapartidas, como usar o selo da estatal no uniforme, disputar o Brasil Masters Cup e aceitar eventuais chamados para representar o País.

Teliana e a CBT estavam com relações rompidas desde março, quando a entidade decidiu excluir a tenista do programa de apoio voltado os Jogos Olímpicos de 2016 alegando falta de comprometimento. Sem a ajuda da instituição, ela fez toda sua temporada no exterior de forma bem sucedida, uma vez que ganhou três torneios de US$ 25 mil e alcançou o melhor ranking da carreira.

Na tentativa de chegar a um acordo, Teliana e Patrício Arnold, coordenador de alto rendimento da CBT, passaram a negociar. O impasse foi resolvido com um encontro na Costa do Sauípe, sede dos eventos de final de ano promovidos pela entidade, no último final de semana.

Além de assinar o contrato de patrocínio com os Correios, Teliana foi lembrada como melhor tenista de simples e de duplas durante a festa de premiação da CBT na Bahia. “Vou poder fazer meu calendário mais tranquila e disputar todos os torneios”, explicou a tenista de 24 anos, atual 162ª do mundo e única brasileira no top 300.

Divulgação
Com o apoio da CBT, Teliana Pereira deve integrar a próxima convocação para defender o Brasil na Fed Cup
Patrício Arnold, por sua vez, se diz satisfeito com o acordo. “Independentemente do que aconteceu no passado, nosso objetivo é ter a maior quantidade de tenistas possível nas melhores posições. A Teliana tem demonstrado totais condições e vamos ajudá-la no que pudermos para que ela consiga seus objetivos”, declarou o coordenador de alto rendimento.

Enquanto esteve afastada da CBT, Teliana contou com a boa vontade de um grupo de aproximadamente dez pessoas amigas de sua família que contribuíram mensalmente para ajudá-la com os gastos ao longo da temporada, apoio que ela espera manter em 2013, assim como as ajudas do governo do Estado do Paraná e da prefeitura de Curitiba.

Com a meta de entrar no top 100, grupo do qual o Brasil está afastado desde abril de 1990, quando Andreia ‘Dada’ Vieira deixou a faixa, Teliana viaja para a Austrália no dia 23 de dezembro para disputar os qualis de Brisbane e Sydney como preparação para o Aberto da Austrália. Em fevereiro, ela deve jogar o WTA de Florianópolis, primeiro torneio elite no País desde 2002.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade