Tênis/Federer Tour - ( - Atualizado )

Sharapova já pensa em jogar torneio no País e lamenta viagem curta

André Sender São Paulo (SP)

Diferentemente da maioria dos outros participantes do Federer Tour, evento que reúne estrelas do tênis mundial em São Paulo, a russa Maria Sharapova já esteve no Brasil. Segunda colocada do ranking mundial, ela visitou o País em 2009 também para uma exibição e já planeja um retorno nos próximos anos para jogar torneios e ter tempo para conhecer a cultura nacional.

Em 2013, o Brasil recebe um torneio da WTA, em Florianópolis, após 11 anos. Marcada para fevereiro, a competição não deve ter grandes estrelas em seu ano de estreia, mas a expectativa dos organizadores é que o evento cresça nos moldes do Brasil Open, atualmente disputado em São Paulo, e possa contar com as principais jogadoras do mundo.

“Já planejamos a primeira metade da próxima temporada, mas com certeza colocaremos essa possibilidade na cabeça para 2014. Esse país merece ver bom tênis. Ver o esporte ao vivo, na sua frente, é muito diferente do que pela TV e espero que possa voltar um dia”, afirmou Sharapova durante a apresentação do Federer Tour, nesta quinta-feira.

A tenista russa visita o Brasil nesta semana para participar de um torneio de exibição no Ginásio do Ibirapuera. No evento de quatro dias, que tem início nesta quinta-feira, ela entra em quadra apenas uma vez, no início da noite de sexta-feira para enfrentar a dinamarquesa Caroline Wozniacki, mas acha que terá pouco tempo para conhecer São Paulo.

Djalma Vassão/Gazeta Press
Maria Sharapova quer voltar ao Brasil para jogar torneios e conhecer o resto do País

“É minha segunda viagem rápida a São Paulo, infelizmente. O Brasil é incrível e Roger nos convidar para vir aqui é demais. Amo o País, a cultura, as pessoas e espero ter uma grande experiência nos próximos dias”, disse a musa do circuito mundial de tênis.

Por já ter visitado o Brasil duas vezes, Maria Sharapova foi questionada se o País tinha condições de realizar bons Jogos Olímpicos em 2016 no Rio de Janeiro, apesar de apresentar falhas de infraestrutura. A russa elogiou a personalidade dos brasileiros e disse que a paixão pelo esporte deve ser um diferencial das Olimpíadas cariocas.

“Acho que sim. O Brasil tem tanta paixão pelo esporte, dá para ver a empolgação das pessoas com o futebol e com estrelas de outras modalidade. Será também uma grande inspiração para os mais jovens que ainda estão começando”.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade