Futebol/Bastidores - ( - Atualizado )

Sem Fernando Prass, Vasco decide procurar goleiro experiente

Gazeta Press Rio de Janeiro (RJ)

Após uma reunião entre o diretor técnico Ricardo Gomes e o diretor executivo do departamento de futebol, René Simões, ficou decidido que o Vasco vai realmente ao mercado atrás de um goleiro para substituir Fernando Prass, que rescindiu contrato de forma unilateral com o clube por falta de pagamento no seu Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS).

Assim que os dirigentes foram informados que o titular dos últimos três anos havia se desligado do clube, ficou a dúvida entre investir em um nome de peso ou em dar uma oportunidade a Alessandro, revelado nas categorias de base do clube. Durante a reunião, os dirigentes entenderam que Alessandro, de 24 anos, ainda não tem bagagem para ser titular absoluto. Por conta disso, opções do mercado começam a ser procuradas.

“Nós entendemos que o Alessandro, embora conte com a confiança de todos no clube, principalmente do Gaúcho, que já o conhece há muito tempo, e do Ricardo Gomes, ainda é um menino. Temos que ir devagar com essa situação, não precipitar as coisas. O importante é ter equilíbrio, mesmo acreditando que temos um grande goleiro no elenco. Mas estamos observando o mercado e queremos definir essa posição o mais rapidamente possível”, afirma René Simões.

A saída de Fernando Prass causou um certo baque em Ricardo Gomes e René Simões. Por conta disso, os dois entendem que o Vasco precisar dar uma resposta à altura e procurar um grande profissional para o setor.

Dois nomes são ventilados em São Januário. O primeiro é o de Dida, que se destacou pela Portuguesa no Campeonato Brasileiro e dificilmente vai permanecer no Canindé. A outra possibilidade seria Renan, reserva do Botafogo, mas que já foi titular do Glorioso ao longo de quase todo o ano de 2009. O jogador tem passagens pelas categorias de base da Seleção Brasileira e já revelou diversas vezes que gostaria de ser emprestado para poder jogar.

A transação com Renan seria mais fácil, uma vez que o relacionamento entre os presidentes do Vasco, Roberto Dinamite, e do Botafogo, Maurício Assumpção, é muito bom. O Glorioso pretende reforçar seu elenco e poderia aceitar até mesmo uma troca por atletas vascaínos, o que faria com que o Cruz-maltino não tivesse que colocar a mão no bolso, algo positivo no período de crise financeira pelo qual passa o clube.

Em relação a Dida o que preocupa é a questão salarial. Saiu na imprensa do Rio Grande do Sul a informação de que o Grêmio tentou o jogador e recuou justamente por conta da pedida do veterano atleta.

“Se o Dida ou qualquer outro grande goleiro estiver dentro da nossa realidade financeira a contratação não será impossível. O que não vamos fazer é fugir daquilo que traçamos como realidade financeira salarial do elenco. Falo isso, porque se abrirmos mão desse planejamento jamais vamos conseguir nos reestruturar”, completa René.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade