Futebol/Campeonatos Estaduais - ( )

Copa do Nordeste 'rouba' tradição do começo de Estaduais da região

Fortaleza (CE)

Ao mesmo tempo em que conseguiu levar as rivalidades regionais de volta às manchetes, a Copa do Nordeste de 2013 se tornou a maior vilã desta reta inicial de Campeonatos Estaduais. Como o Baiano e o Pernambucano, outros cinco torneios da região não contam com suas maiores equipes no primeiro turno – em muitos deles, etapa já iniciada.

Ainda assim, a ausência de alguns dos principais times neste começo de competição não é necessariamente sinônimo de falta de emoção. No Alagoano, por exemplo, o CSA, maior vencedor do torneio, está disputando o campeonato desde o início. Fora do Nordeste, no Paraense, o Paysandu vive - em contraste com o arquirrival Remo - seu melhor momento dos últimos dez anos, com a volta à Série B do Brasileirão e o retorno de Iarley.

Confira abaixo um resumo dos Estaduais de três regiões do Brasil que, apesar de estarem longe dos maiores holofotes e desfalcados temporariamente de alguns protagonistas, compensam em termos de fanatismo, competitividade e emoção.

Cearense – Sem Ceará e Fortaleza, que disputam a Copa do Nordeste, oito clubes se enfrentam em turno e returno na etapa inicial, com a dupla que ocupa as últimas posições sendo rebaixada. Já as seis melhores colocadas se juntam ao Vozão e ao Tricolor, novamente formando um octogonal de dois turnos. Por fim, os quatro melhores disputam a semifinal.

Com três rodadas disputadas, o Guarani de Juazeiro é o líder, com sete pontos. Enquanto isso, o Icasa, recém-promovido à Série B do Brasileirão, ocupa a vice-lanterna, com somente dois jogos disputados e um ponto somado.

No segundo turno, o Ceará entra na competição para defender o bicampeonato comandado pelo pentacampeão mundial Ricardinho. O Fortaleza, por sua vez, tem como líder na busca pela taça o zagueiro Ronaldo Angelim, campeão brasileiro pelo Flamengo e ídolo rubro-negro e tricolor.

Divulgação/Fortaleza
Ronaldo Angelim em sua apresentação no Fortaleza; zagueiro foi tetracampeão estadual pelo Leão
Alagoano - A principal estrela do início de Alagoano é o CSA, maior campeão do torneio, com 37 títulos. A estreia do Azulão no último sábado não foi promissora – empate por 0 x 0 com o Comercial -, o que não impede que a equipe comandada por Lorival Santos sonhe com sua primeira taça desde 2008.

Na primeira fase, oito equipes jogam entre si em dois turnos. Os quatro melhores vão à segunda etapa fase, onde encaram mais uma vez em dois turnos o ASA e o campeão CRB, atualmente na Copa do Nordeste, para definir a dupla finalista. Já os quatro piores jogam em um quadrangular que define a dupla rebaixada.

Potiguar – A fórmula do Potiguar segue a mesma linha do regulamento do Cearense, com uma principal diferença: somente uma equipe é rebaixada. ABC e o campeão América-RN se juntam a seus adversários no segundo turno, agora só com jogos de ida. Os dois melhores colocados vão à final.

Terceiro maior vencedor do Potiguar, com sete títulos, o Alecrim é um dos líderes da competição, depois que a rodada de estreia teve todos os quatro resultados iguais: 1 x 0. Outro destaque do torneio é o Assu, treinado por Mirandinha, campeão brasileiro e bi do Paulista no final da década de 90 com o Corinthians.

Sergipano – O Sergipano, já iniciado, é outra competição prejudicada pela Copa do Nordeste. No turno inicial, oito clubes, divididos em dois grupos, duelam dentro de suas chaves em jogos de ida e volta, até disputarem semifinal e final. Na segunda etapa, com a entrada o Itabaiana, atual campeão, e do Confiança, forma-se um único grupo, também só com jogos de ida. Novamente são disputadas semifinal e final, até que as equipes campeãs de cada turno duelam pelo título.

Paraibano – Na Paraíba, o Estadual já teve seu primeiro clássico, no último domingo, quando não faltou emoção: Botafogo 4 x 3 Treze. O Alvi-negro é o líder do primeiro turno, com nove pontos, três a mais do que o próprio Treze. No turno final, o campeão Campinense e o Sousa entram na competição, depois de disputarem a Copa do Nordeste. Os dois melhores times de cada etapa vão à semi e depois decidem o campeão.

Maranhense – Com início marcado para este sábado, o Maranhense terá o Sampaio Corrêa como maior atração. O Tricolor, maior vencedor do torneio, vai em busca de seu quarto título seguido. Para isso, a equipe precisa vencer um dos dois turnos, em que as equipes disputam jogos de ida, semifinal e final. A partir daí, ganha o direito de decidir o título em partida de ida e volta com o campeão da outra etapa.

Djalma Vassão/Gazeta Press
O atacante Iarley (dir) está de volta ao Paysandu
Paraense – O Paraense de 2013 tem tudo para fazer jus ao título de um dos Estaduais mais emocionantes do país. O Paysandu, maior campeão do torneio, aproveitou o acesso à Série B para trazer de volta o ídolo Iarley, ex-Corinthians e Inter, e contratar o lateral esquerdo Rodrigo Alvim, ex-Flamengo.

Já o Remo vive situação oposta à do rival. Eliminado da Série D do Brasileiro e sem erguer o Paraense desde 2008, o Leão aposta na tradição e no apoio da torcida - no ano passado, o clube teve a maior média do Norte, com 10.897 pagantes por jogo - para fazer frente ao Papão.

O regulamento prevê que as oito equipes disputem dois turnos, com jogos de ida e semifinal e final em ambas as etapas. Depois, será realizada a Taça Açaí, entre os vencedores de turno, que determinará o campeão de 2013. Do outro lado da tabela, as duas equipes com pior aproveitamento são rebaixadas.

Centro-Oeste – Fora do eixo Nordeste-Norte, a expectativa pelo início dos Estaduais, neste final de semana, também é grande. No Distrito Federal, 12 times, em dois grupos, se enfrentam em confrontos de turno e returno, ambos com semifinal e final. O vencedor da final ente os campeões de cada etapa leva a taça, conquistada no ano passado pelo Ceilândia.

Fórmula mais simples tem o Mato-grossense, cujas nove equipes se enfrentam em jogos de ida e volta, para depois disputarem semifinal e final, tudo isso em um único turno. O vencedor de 2012 foi a Luverdense.

Por fim, no Estadual de Mato Grosso do Sul, 16 clubes duelam dentro de dois grupos, em turno e returno. A partir daí os oito melhores se classificam para as quartas, depois à semi, até duas equipes disputarem a final. O atual campeão é o Águia Negra.

Mineiro – As equipes de Minas Gerais vão ganhar um tempo maior de preparação para a temporada 2013. O início do Estadual está previsto apenas para o dia 2 de fevereiro. O Atlético-MG mantém a base que alcançou uma vaga na Libertadores, enquanto o Cruzeiro aposta em uma grande reformulação. (A GE.net prepara uma apresentação exclusiva para a competição).

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade