Futebol/Bastidores - ( - Atualizado )

Com dois estrangeiros, Vitória apresenta oficialmente novos reforços

Salvador (BA)

Quatro jogadores que já haviam sido confirmados pela diretoria do Vitória foram oficialmente apresentados, nesta quarta-feira. Todos realizaram exames médicos e participaram de um treinamento na área externa do Estádio Manoel Barradas, para depois seguirem à sala em que se localizava a imprensa. Luís Cáceres, Maxi Biancucchi, Renato Cajá e Marcos chegam e completam os noves reforços do Rubro-Negro neste início de ano.

Os quatro atletas foram apresentados pelo gestor de futebol Raimundo Queiroz. Renato Cajá, que estava no futebol chinês, volta ao clube após sua passagem pelas categorias de base do clube baiano.

“Estive aqui com 13 anos e não fiquei na base porque tinha saudade de casa e chorava todo dia. Estou voltando como profissional para fazer uma bela atuação e deixar marcado o meu nome. A estrutura é bem melhor, mais organização, isso vai ajudar o Vitória a crescer e quero crescer junto com o Vitória e conseguir os objetivos que estão traçados para este ano”, afirmou.

Divulgação/E.C. Vitória
Da esq. à dir: Biancucchi, Marcos, Raimundo Queiroz, Renato Cajá e Cáceres

Atualmente com 28 anos, o meia recebeu a camisa 10 e comentou sobre as expectativas para a temporada. “Pretendo ser um jogador importante. Espero conseguir títulos e com esse time que tem, o treinador que tem, com certeza a gente vai conseguir fazer bela campanha e levantar taças”.

O baiano Marcos terá que mostrar um trabalho maior para conseguir ser titular, já que tem como concorrente Nino Paraíba na posição. Ao ser perguntado sobre a disputa pela camisa 2, o lateral mostrou conhecimento sobre a equipe ao apontar outros candidatos para a vaga. “Não só o Nino, mas o Léo, que eu conheço faz muito tempo, e tem muita qualidade. Tem uma promessa também, que é o Dimas. Sei da responsabilidade que tenho”, disse, antes de demarcar seu território. “Não quero ficar no banco, e, claro que, respeitando os companheiros, cheguei para brigar e ser titular”.

Assim como Cajá, o lateral também já passou pelo Rubro-Negro nas categorias de base. “Passei pela base em 2003, fiquei até 2004 e estou feliz em retornar à bela casa. Estou feliz em estar aqui e espero dar alegria à torcida conquistando títulos e jogando bem”.

Maxi Biancucchi, primo de Lionel Messi, volta ao futebol brasileiro depois de ter defendido o Flamengo entre 2007 e 2009. Pelo Twitter, o jogador já havia declarado que estava voltando para disputar um dos melhores campeonatos do mundo.

“Mais importante aqui é a minha volta ao Brasil e jogar no Vitória. Estou contente, agradeço à diretoria e ao treinador que confiou em mim. A torcida (do Olímpia) gostava muito de mim e o Cerro Porteño ofereceu um contrato muito bom. Mas apareceu esta proposta do Vitória e escolhi a melhor”, disse.

Divulgação/E.C. Vitória
Os novos reforços participaram de um treinamento antes de serem oficialmente apresentados

Impressionado com as instalações do clube, o atacante já deixou claro que ter parentesco com o melhor do mundo não significa nada. “Ser primo do Messi só conta para vocês (imprensa)”. Já conhecido do técnico Caio Júnior, com quem trabalhou na equipe carioca, Biancucchi espera otimista uma boa temporada. “Tomara que dê tudo certo para dar títulos a esta torcida”, concluí.

Diferentemente de Maxi, Luís Cáceres, pela primeira vez, jogará no futebol brasileiro. Aos 24 anos, o jogador defendeu o Cerro Porteño, clube que o revelou, por seis anos e depois foi para o Libertad, ambos do Paraguai. Com passagens pela seleção sub-20 do Paraguai, o jogador comentou sobre o novo clube e a dificuldade com a língua portuguesa.“Estou muito feliz estar aqui, chego para somar e ajudar a equipe a conseguir os objetivos. Maxi é meu tradutor e vai me ajudar como companheiro. Idioma não será difícil, eu entendo”.

Pela primeira vez em um clube fora de seu país e desconhecido por muitos no futebol brasileiro, o volante disse quais são sua características dentro de campo e o que o torcedor pode esperar dele. “Sou um meio-campista muito ofensivo, gosto de marcar gols e dar passes aos companheiros”, concluiu.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade