Futebol/Bastidores - ( - Atualizado )

Com tumulto do lado de fora, reforma do estatuto do Bahia é aprovada

Salvador (BA)

Sócios e dirigentes do Bahia se reuniram na noite desta terça-feira, na sede de praia da Boca do Rio, para discutir a reforma do estatuto do clube. Artigos que estavam de acordo com todos eram aprovados por unanimidade sem maiores problemas. Os que apresentavam divergências necessitavam de um tempo maior para ser viabilizados, com cada pessoa podendo defender seus argumentos.

As principais mudanças são que os sócios que estão no clube há 12 meses têm o direito de votar para presidente já na próxima eleição, que acontece no final de 2014. De acordo com Marcelo Guimarães Filho, atual presidente do Esquadrão de Aço, o novo estatuto foi inspirado em grandes clubes como Corinthians, Grêmio e Internacional.

"Estou muito feliz de ter cumprido uma promessa da minha campanha. O sócio do Bahia votará para presidente na próxima eleição. Espero que o torcedor do Bahia busque se associar para fazer o Bahia grande", afirmou o dirigente.

O novo estatuto, porém, não agradou muitas pessoas. Enquanto tudo ocorria bem dentro da sede, com democracia e um clima tranquilo, do lado de fora centenas de torcedores protestavam, já que o associado poderá votar, mas a eleição não será de forma direta. Dois nomes serão indicados pelos conselheiros para se candidatarem à presidência. Só depois disso que os sócios poderão escolher um dos dois candidatos. Para assumir o posto mais importante do clube é necessário ter passado dois mandatos como conselheiro e para ser candidato ao conselho é necessário ser associado há, pelo menos, três anos.

Do lado de fora da sede, torcedores protestaram xingando conselheiros que chegavam, pedindo por eleições diretas e reclamando sobre a venda do meia-atacante Gabriel, que foi negociado com o Flamengo.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade