Futebol/Bastidores - ( )

Contratado antes da queda, Ayrton joga Série B por ter palavra

São Paulo (SP)

Pouco após fazer o gol do Coritiba no empate que deu o título da Copa do Brasil ao Palmeiras, Ayrton acertou sua transferência para o Palestra Itália. Ao longo do segundo semestre, porém, o time foi rebaixado para a Série B do Brasileiro. Mas o lateral direito garante não ter nem pensando em desistir de honrar o contrato por três temporadas que já tinha definido.

“Independentemente de estar na primeira ou na segunda divisão, eu tinha um acordo. E sou homem de cumprir minhas palavras, independentemente de ter caído”, disse o camisa 2 em sua apresentação nesta quarta-feira. “Independentemente do que aconteceu aqui no ano passado, estou aqui para defender esta camisa.”

Durante toda a sua entrevista coletiva, o jogador de 27 anos, que assinou até janeiro de 2016 e atuou em 2012 emprestado pelo Londrina ao Coritiba, ressaltou a grandeza do Verdão. Não terminou nenhuma de suas respostas sem deixar claro que considera uma evolução poder vestir a camisa 2 do clube.

Sergio Barzaghi/Gazeta Press
O acerto de Ayrton com o Palmeiras aconteceu logo no final da Copa do Brasil

“Todo jogador quer sempre mais. Em time grande, penso quem sabe até em Seleção. Estou no Palmeiras”, ressaltou, feliz por ter a chance de disputar o principal torneio das Américas. “Esse sonho de jogar a Libertadores nós vamos defender com muita força e determinação, buscando sempre títulos”, afirmou.

Ser campeão é a meta do lateral direito, antes mesmo de pensar em tirar a equipe da Série B. “Espero cumprir com as expectativas de todos e fazer o time voltar à primeira divisão. Mas antes tem o Paulista e a Libertadores. Por sermos uma grande equipe, vamos brigar por título nos dois, além de defender o título na Copa do Brasil”, declarou o jogador que se diz homem de palavra e promete luta em campo.

“O Palmeiras é um clube grande, de expressão, tem que trabalhar sempre em busca de títulos. Os mais de 15 milhões de torcedores podem esperar um time guerreiro, aguerrido. Em todos os jogos vamos entrar para ganhar. Nem sempre vamos conseguir, porque também tem 11 do outro lado, mas vamos buscar títulos”, frisou.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade