Futebol/Bastidores - ( - Atualizado )

Derrotas consecutivas preocupam Atlético-GO em véspera de clássico

Goiânia (GO)

Depois das duas derrotas nas primeiras rodadas do Campeonato Goiano, as coisas não andam nada bem no Atlético-GO. Na estreia da competição, a equipe perdeu para o Goianésia por 3 a 1. Nesta quarta-feira, em casa, a equipe perdeu por 3 a 0 para o Anápolis, clube que conseguiu o acesso à elite do estadual no último ano.

Para Robston, o clássico do próximo domingo contra o Goiás pode ser decisivo para a equipe se recuperar, embora acredite que o time não tenha muitas motivações. “Queira ou não queira, vamos desacreditados para o clássico, mas nada melhor do que um clássico pra levantar a cabeça”.

Adson Batista, diretor de futebol do Dragão, sabe que o clube não vive uma boa fase, mas acredita em uma reação. “Há muita coisa negativa, é muito ruim esse momento, mas nós não podemos nos desesperar. Se sairmos atirando para todos os lados, a gente acaba atirando no próprio pé. O Atlético não vai ser isso, nós temos elenco para fazer um time muito melhor do que este. O Atlético tá parecendo um time de pelada, correndo atrás da bola, time que ataca igual índio e fica muito vulnerável”, disse à Rádio 730.

Com a parte emocional apontada como um dos fatores para que a equipe não esteja apresentando um bom futebol, o dirigente apontou os erros e ressaltou a responsabilidade de fazer uma boa campanha no Estadual. “Eu vi um time que correu para caramba, foi errado, mas correu, e não faltou vontade, tenho certeza disso. Nós treinamos por 15 dias a parte física, isso não é desculpa, é realidade, alguns jogadores estão muito abaixo. São muitos fatores e o emocional já começa a se abalar, pois é um time que tem a responsabilidade de disputar a ponta do campeonato”.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade