Futebol/Bastidores - ( - Atualizado )

Felipão tem certeza: Neymar será top 3 do mundo na eleição de 2013

Zurique (Suíça)

Novamente citado entre os 23 melhores jogadores do mundo na eleição promovida pela Fifa e a revista France Football, Neymar, neste ano, mais uma vez não chegou entre os três finalistas. Mas Luiz Felipe Scolari está certo: na próxima festa, o brasileiro ficará com um dos lugares que hoje são de Messi, Cristiano Ronaldo e Iniesta.

“No ano que vem, com certeza absoluta ele estará entre os três escolhidos. Com certeza absoluta”, disse o técnico da Seleção Brasileira ao SporTV. “Neste ano, não está o Neymar porque ainda as pessoas, seleções e capitães de outros países não deram nem viram muito bem o destaque que ele é”, opinou.

Na festa que ocorrerá nesta segunda-feira em Zurique, na Suíça, o jogador do Santos concorre a um lugar entre os atacantes do time ideal do planeta votado por mais de 50 mil profissionais ao redor do mundo.

Neymar ainda defende o Troféu Puskás de gol mais bonito da temporada: com seu gol contra o Inter, na Libertadores, concorre contra o eslovaco Miroslav Stoch, do Fenerbahce, da Turquia, e o colombiano Radamel Falcao, do Atlético de Madri. Em 2011, o camisa 11 do Peixe garantiu a taça com um golaço na derrota por 5 a 4 para o Flamengo no Campeonato Brasileiro, na Vila Belmiro.

Sergio Barzaghi/Gazeta Press
O foco do mundo estará mais voltado ao brasileiro no ano da Copa das Confederações, aposta o técnico da Seleção
Felipão demonstra ansiedade por comandá-lo pela primeira vez. O treinador encontrará o garoto na festa, já que a Fifa o convidou em outubro, antes mesmo de seu anúncio como substituto de Mano Menezes na Seleção, para entregar os prêmios de melhores técnicos masculino e feminino em 2012.

Scolari não pôde votar entre os melhores do mundo neste ano. Se pudesse, daria o prêmio a um ex-comandado seu na seleção portuguesa. “Eu escolheria o Cristiano Ronaldo por sua sequência nos últimos quatro anos. Noto que se dedica a cada dia, hora e momento em jogar da melhor forma e fazer as coisas melhores para ser o melhor do mundo. E temos o Messi, que talvez faça as mesmas coisas”, opinou.

De volta à Seleção, o técnico que participou da campanha do rebaixamento do Palmeiras no último Brasileiro pede mais confiança ao país que será sede da próxima Copa do Mundo, em 2014, e também da Copa das Confederações, marcada para junho deste ano.

“Não concordo quando falam que nosso nível mudou, que não temos condições de enfrentar e sermos superiores a outras seleções. Não vejo nenhuma seleção melhor do que a nossa. O Brasil tem totais condições de ser campeão de qualquer competição que participar”, garantiu.

“Temos qualidade. Podemos ter uma outra dificuldade porque nas Copas de 2010, 2006 e 2002 tínhamos quatro para cada posição. Hoje temos um e outro não do mesmo nível, mas isso só acontece em uma posição”, completou, sem especificar de que setor do time falava.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade