Futebol/Bastidores - ( - Atualizado )

Insatisfeito com Mineirão, Kalil cogita construção de novo estádio

Do correspondente Wanderson Lima Belo Horizonte (MG)

Insatisfeito com a proposta feita pela Minas Arena, empresa que administra o Mineirão, para que o Atlético-MG faça seus jogos no gigante da Pampulha, o presidente Alexandre Kalil já cogita a possibilidade do Atlético-MG buscar parceiros para construção de um estádio próprio. O mandatário alvinegro não concorda com os valores cobrados para que os clubes mineiros atuem no Mineirão, e vai aguardar até o meio do ano antes de tomar uma decisão ousada.

Enquanto o impasse não é resolvido, Kalil já declarou que o Atlético-MG vai continuar mandando os jogos no Independência, mas o dirigente não quer ficar preso ao campo do Horto. "O Atlético-MG não vai ficar escravo do Independência. O Atlético-MG vai caminhar, ou amplia o Independência, ou cria mais coisas", disse Kalil, em entrevista à Radio Itatiaia.

O Galo tem um acordo com a BWA, que gerencia o Independência, e divide os lucros do estádio, o que para Kalil ainda é um negócio mais lucrativo que atuar no Mineirão. "É claro que o Independência, hoje, é um negócio muito melhor do que o Mineirão, nos moldes em que nos foi oferecido. De qualquer maneira, se não caminharmos para um acordo nesse período de seis meses, a gente passa a pensar grande. Por que não chamar uma construtora e fazer um estádio com 65%, com 35%", afirmou.

A decisão de construir um estádio próprio seria inspirada na Arena Grêmio, inaugurada no último mês de dezembro, e que foi construída em uma parceria entre o time gaúcho e uma construtora. Segundo Kalil, o Tricolor fica com 65% da arrecadação e a empresa que ergueu o estádio fica com 35%, negócio considerado favorável para o presidente atleticano.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade