Futebol/Bastidores - ( - Atualizado )

Jorginho afirma que novos reforços só devem chegar no Brasileirão

Salvador (BA)

Depois de vender Gabriel, um de seus principais jogadores, o Bahia segue recebendo críticas da sua torcida pela falta de contratações de peso. A diretoria manteve grande parte do elenco que terminou a temporada 2012, promoveu alguns atletas das categorias de base e trouxe alguns reforços. Segundo o técnico Jorginho, os dirigentes já conversaram com ele e novos nomes já são pensados, mas só virão depois do Estadual.

“Pelo menos o que me foi colocado é que só no Brasileiro virão grandes contratações. Teremos esse problema agora no começo do ano. Com certeza o torcedor vai ficar irado, irritado, como nós também vamos ficar. O que não pode é bater o desespero, sair contratando igual um maluco, gastando o que tem e o que não tem. O que me disseram, o presidente e o Paulo Angioni, é que realmente as melhores contratações virão pro Brasileiro”, afirmou em entrevista ao Correio.

Com o Tricolor próximo de anunciar a contratação de Toró, o técnico comentou que, até o momento, nenhuma de suas sugestões foi contratada. Para ele, um dos maiores empecilhos é a parte financeira.

“Das minhas sugestões até agora não veio ninguém. Eu sou um pouco exigente, então, de repente é porque financeiramente não foi viável. E o que o presidente está tentando fazer é um Bahia não só para agora, mas para muitos anos de Brasileiro na Série A”.

Pior ataque do Campeonato Brasileiro, Jorginho comentou o descontentamento com a situação e disse o que poderá fazer para que o time fique mais ofensivo nesta temporada.

“Acho que um time não pode se prender só a um atleta. Todo mundo tem que saber fazer gol. Na equipe do Bahia, hoje, por incrível que pareça, tenho jogadores que fizeram gol ano passado: Fahel, Hélder, Neto, Gabriel e Souza. É muito pouco! Todos teriam que fazer. Tem que treinar até a exaustão, porque a única coisa que eles fazem é isso. Esse é um problema que o Bahia tem, nós vamos ter que tentar solucionar com os jogadores que temos aqui porque nós não temos ninguém chegando agora. Temos que colocar isso na cabeça deles, cobrar. E, se for possível, ir trazendo reforços para que a gente possa ter capacidade de fazer gols”, concluiu.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade