Futebol/Bastidores - ( - Atualizado )

Mago alerta investidor sobre agressão e o prevê rindo como "Coringa"

William Correia São Paulo (SP)

Dono de 36% dos direitos econômicos de Valdivia por ter desembolsado quase R$ 6 milhões para contratá-lo em agosto de 2010, Osório Henrique Furlan Júnior, conselheiro do Palmeiras, disse à Gazeta Esportiva.net que o meia é “mau-caráter, não vale nada”. Irritado, o jogador alertou que o investidor pode ser agredido por algum fã seu e avisou: quando jogar bem, as críticas se tornarão uma larga gargalhada.

"É mau-caráter", diz dono de 36% do meia

“Daqui a pouco tem um ano bom para mi e ele vai ficar com um sorriso desse tamanho, que nem o Coringa”, falou Valdivia, usando seus dedos indicadores para mostrar a fisionomia de um dos vilões de Batman, personagem dos quadrinhos e do cinema.

Como o vilão, na visão do Mago, Furlan também pode ‘apanhar’. “Não vou aguentar conselheiro e cara que tem porcentagem do meu passe falar. Ele tem que tomar cuidado com o que fala. Tem torcedor que não acredita em mim, mas quem acredita pode agredi-lo. É bom tomar cuidado”, indicou o meia.

Fernando Dantas/Gazeta Press
"Quando eu tiver um ano bom, ele vai sorrir como o Coringa", disse o meia sobre conselheiro com 36% de seus direitos
Embora tenha negado, o camisa 10 demonstrou grande desconforto com os comentários que ouviu pelos quatro dias de atraso na reapresentação ao Palmeiras – alegou ter treinado durante as férias no Chile. Durante sua entrevista coletiva, não poupou ninguém que o criticou ou, principalmente, indicou que ele deseja sair do clube com o qual tem contrato até agosto de 2015.

“Ninguém nunca me ouviu até hoje falar que vou sair do Palmeiras”, alegou Valdivia, que em julho, ciente de proposta do Catar, disse que “contratos são feitos para ser quebrados”. “Se tem babaca falando de mim, seja diretor ou conselheiro, que quer me vender e recuperar o dinheiro investido, eles que se manifestem”, prosseguiu o meia que custará R$ 36 milhões ao Verdão, a serem pagos até 2016, ano seguinte ao fim de seu vínculo.

Nominalmente, o Mago xingou o empresário Rodolfo Forte, que divulgou ao jornal Lance que o Al Ain, dos Emirados Árabes Unidos, pretende pagar seis milhões de euros (quase R$ 16 milhões) para ter o chileno de volta.

“Ele me ligou na sexta-feira falando que tinha essa proposta do Al Ain, mas que eu não tinha que falar para ninguém. Aí vai e fala ele mesmo. Fala para não fazer isso e fala. É um idiota”, bravejou o meia. “E até agora não sei nada da proposta do Al Ain”, prosseguiu Valdivia.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade