Futebol/Bastidores - ( - Atualizado )

Médico confirma Negueba seis meses fora, mas evita “drama” de 2012

Gabriel Carneiro, especial para a GE.Net Cotia (SP)

Em fevereiro de 2012, o São Paulo chegou a ter sete jogadores afastados do time por lesão: Luis Fabiano, Cañete, João Filipe, Douglas e, em casos mais graves, Rogério Ceni, Wellington e Fabrício, sendo que o último entrou em campo apenas quatro vezes no ano. A pré-temporada da equipe no Centro de Formação de Atletas de Cotia para 2013 começou na última quinta-feira e sofreu sua primeira baixa nas atividades de sábado.

No dia seguinte, o vice-presidente tricolor João Paulo de Jesus Lopes e o médico José Sanchez confirmaram a ruptura dos ligamentos do joelho esquerdo do atacante Negueba, apresentado pelo clube na sexta-feira. A lesão é a mesma que deixou o volante Wellington afastado por cinco meses no ano passado. Com a previsão da volta de Negueba para um mês a mais, o médico do Tricolor não se assusta com o risco de passar pelo mesmo drama de 2012.

Fernando Dantas/Gazeta Press
O médico do São Paulo não se impressionou pela lesão do jovem Negueba
“Isso é coisa do futebol. A lesão dessa forma é rara de acontecer, porque o Negueba é um jogador rígido, que estava em um campo excelente, mas prendeu o pé e torceu. Esse é o risco que a atividade impõe. Ele nunca havia tido problemas segundo o histórico médico e nem realizado ressonância magnética, por isso até estranhou. Mas aconteceu, tem que enfrentar”, garantiu o Doutor José Sanchez, em rápido contato após o treino deste domingo.

Nos próximos dias, Negueba seguirá o tratamento no Reffis, mas sem forçar para que não haja piora no quadro. O processo, chamado de “esfriamento” por Sanchez, deve seguir até terça-feira, quando há a possibilidade de ocorrer a intervenção cirúrgica. O departamento médico do São Paulo espera contar com o jogador já operado no fim da semana que vem, para iniciar o processo definitivo de recuperação e deixá-lo à disposição com um prazo até menor que os seis meses estipulados.

A lesão mais grave que o São Paulo teve que superar em 2012 acabou nem sendo a de Wellington, semelhante à de Negueba nesta temporada, mas do volante Fabrício, que rompeu os ligamentos do joelho esquerdo e ainda sofreu com problemas físicos na panturrilha e mal entrou em campo. Em 2013, o volante ficou fora de um treino por problema estomacal, mas começa o ano à disposição de Ney Franco. Após recuperar o recém-contratado Paulo Henrique Ganso, o Tricolor havia fechado 2012 e iniciado 2013 sem nenhum jogador em tratamento. Antes de Negueba.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade