Futebol/Bastidores - ( - Atualizado )

Neymar se contenta com indicação ao Puskás: "É um grande momento"

Zurique (Suíça)

Quando passou pelo tapete vermelho do Kongresshaus, em Zurique (Suíça), para a cerimônia da Bola de Ouro da Fifa, e foi entrevistado pela reportagem local, Neymar, como de costume, preferiu não se arriscar em palavras ousadas e revelou apenas um sentimento: o de felicidade por estar lá.

“Eu estou muito feliz por participar desta festa maravilhosa. Já é um grande momento para mim só por estar participando”, afirmou o atacante, quando indagado sobre a vontade de estar nos lugares de Messi, Cristiano Ronaldo e Iniesta, concorrentes ao prêmio de melhor jogador do mundo.

Defendendo Messi como o melhor de 2012, Neymar afirmou que “não sabe o que vai acontecer no futuro”, mas também não se escondeu e deixou no ar a possibilidade de erguer o troféu individual mais cobiçado pelos futebolistas: “Vamos ver o que acontece”.

Como ‘consolação’, assim como na temporada passada, o craque do Santos concorre ao título de melhor gol do ano, o prêmio Ferenc Puskás. Falcao García, do Atlético de Madrid, e Miroslav Stoch, do Fenerbahçe. “Eu peguei a bola, tive 30 metros pra correr e, quando vi, já tinha feito o gol”, brincou.

O tento plástico de Neymar aconteceu no dia 7 de março de 2012, durante o jogo contra o Internacional, pela Copa Libertadores da América. Ele recebeu a bola na intermediária, passou por quatro marcadores adversários, invadiu a área e deu um leve toque por cobertura para vencer o goleiro Muriel.

Elogios de Ronaldo: antes de entrar no salão da premiação, Neymar ouviu os elogios de Ronaldo. "Ele é o futuro do futebol mundial e isto é ótimo para o futebol brasileiro, ainda mais que a Copa do Mundo vem daqui a dois anos", afirmou o ex-jogador. 

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade