Futebol/Campeonato Paulista - ( - Atualizado )

Novo camisa 10 do Santos, Montillo evita ser comparado a Ganso

Do correspondente Rodrigo Martins Santos (SP)

Principal reforço do Santos para a temporada 2013, o meia Montillo foi apresentado oficialmente no inicio da tarde desta segunda-feira, na Vila Belmiro. Novo camisa 10 do Peixe, o argentino evitou comparações com o antigo dono dessa vestimenta, o meia Paulo Henrique Ganso, atual camisa 8 do rival São Paulo.

“As comparações, às vezes, são ruins, mas ninguém pode fugir disso. Nos últimos tempos, o Ganso foi o melhor camisa 10 do Santos. Ele é um grande jogador, de uma capacidade indiscutível. Ele é mais pensante, de toque de bola, e eu sou mais um meia direto, de ligação. Mas nem por isso ele é melhor e eu sou pior. Vou procurar fazer o meu trabalho da melhor maneira possível”, disse Montillo.

Sergio Barzaghi/Gazeta Press
Odílio Rodrigues, presidente santista em exercício, apresentou o camisa 10 Montillo à imprensa, nesta segunda
Contratação mais cara da história santista, tendo 60% dos seus direitos econômicos adquiridos junto ao Cruzeiro, por 6 milhões de euros (R$ 16 milhões), além da inclusão do volante Henrique na negociação com a Raposa, o meio-campista lembrou que essa não é a primeira vez que passa por algum tipo de comparação no futebol brasileiro.

“No Cruzeiro, quando eu cheguei, também me comparavam com o Alex. Sei que o Ganso é ótimo, acima da média, mas agora ele defende as cores de outro time. Chegou para ajudar o Santos a conquistar muitas coisas. Vou fazer o que o Muricy (Ramalho, técnico) me pede para que possamos levar o Santos aos seus objetivos”, comentou.

Sobre a parceria com Neymar, Montillo, que assinou por três temporadas com os alvinegros, elogiou bastante o atacante e destacou que tanto ele, quanto os demais reforços contratados pelo clube praiano, têm a missão de auxiliar a Joia, dividindo a responsabilidade dentro de campo.

“Temos um time muito bom, com jogadores de peso. Quero ser um jogador importante e crucial. Ninguém ganha jogo sozinho fora Messi e Neymar. Queremos ajudá-lo a ser melhor ainda. Mas que a responsabilidade seja divida entre todos. Não podemos deixar Neymar jogar sozinho. O ideal é que todos possam ajudar”, encerrou.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade