Futebol/Campeonato Paulista - ( )

Pensando na Libertadores, Tricolor valoriza Mirassol e até amistosos

Gabriel Carneiro, especial para a GE.Net São Paulo (SP)

Com dois amistosos marcados para a primeira quinzena de janeiro, período em que permanece concentrado no Centro de Formação de Atletas de Cotia, o time do São Paulo tem seu primeiro grande desafio na temporada 2013 já no dia 23 de janeiro, contra o Bolívar. O embate, válido pela primeira fase da Copa Libertadores, será apenas a segunda partida oficial do Tricolor no ano, quatro dias depois da estreia, no Paulistão.

O adversário do primeiro jogo é o Mirassol, que vem fazendo boas campanhas no Estadual, inclusive de 2012, quando ficou a três pontos de se classificar para as quartas de final. Com vontade de entrar em campo tanto nos amistosos quanto na primeira rodada do Campeonato Paulista, o atacante Osvaldo sabe que as prioridades são o adversário boliviano e a competição continental, mas já pediu ao técnico Ney Franco para ‘jogar tudo’.

“Vamos ter dois amistosos até o dia 19, e aí primeiro temos o Mirassol, depois um jogo difícil contra o Bolívar, porque estamos voltando de férias. Mas eu gosto de estrear logo e me adaptar novamente”, garantiu o atacante. Caso Ney Franco opte por poupar os titulares no início do Campeonato Paulista, Osvaldo será baixa contra o Mirassol, já que assegurou a condição de titular com a saída definitiva de Lucas para o Paris Saint-Germain.

Fernando Dantas/Gazeta Press
O São Paulo de Ney Franco se apresentou no dia 3 e fica em Cotia até 17 de janeiro, dois dias antes da estreia 
Para Osvaldo, o único problema do São Paulo na partida contra o Bolívar será o aspecto físico, já que o time se reapresentou no dia 3 e realiza pré-temporada durante toda a primeira quinzena de janeiro, em Cotia: “O importante é que a base ficou, então já nos conhecemos. Mas o que pega é a parte física, então temos que estar espertos. Por enquanto está tudo indo bem, mas temos que dar tudo na Libertadores. Queremos chegar na fase de grupos e crescer durante a competição. Toda a torcida gostaria de um título tão importante no começo da temporada”.

Com a ideia de ajudar o São Paulo até contra o Mirassol, o atacante aguarda os primeiros treinos coletivos de Ney Franco para saber se será o único companheiro de Luis Fabiano no ataque ou se a formação com três homens de frente, preferência do comandante, será utilizada contando com Ademílson ou Negueba. Nos próximos dias, Osvaldo deve ganhar concorrência ainda maior, já que o chileno Eduardo Vargas e o ex-cruzeirense Wallyson, ambos atacantes, estão próximos de acerto.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade