Futebol/Bastidores - ( - Atualizado )

Querido nas Américas e na África, Neymar ganha voto até de Sri Lanka

Santos (SP)

Fora da ‘decisão’ da Bola de Ouro da Fifa, 13º melhor jogador do mundo e sem levar o sonhado bicampeonato do Prêmio Puskas pelo gol mais bonito de 2012, Neymar pelo menos sorriu com o reconhecimento no futebol mundial. Apesar de ignorado pelos colegas de Seleção Brasileira e pelos representantes europeus, o craque do Santos foi nome constante entre representantes de seleções da América e África, conquistando votos até de países periféricos da Ásia e da Oceania.

Na América Central, o brasileiro foi lembrado pela seleção da República Dominicana, já que o capitão Heinz Bermettler e o técnico Clemente Hernández colocaram o camisa 11 na terceira colocação. Assim como o ex-zagueiro do Grêmio Felipe Baloy e seu técnico no Panamá, Julio Dely.

Em Granada, o capitão Marc Marshall também apostou em Neymar ficando em terceiro, mas foi contrariado pelo técnico Alister de Bellotte, que colocou o atacante na segunda posição. Thomas Shavar, capitão da Jamaica, também citou Neymar para ocupar a terceira posição, atrás do ‘vice’ Messi e do ‘melhor do mundo’ Xabi Alonso.

AFP
Sem títulos de grande expressão em 2012, Neymar acabou preterido na lista de melhores do mundo

Ainda na América Central, o técnico Marcos Tinoco, que treina o selecionado de Ilhas Cayman, foi outro a deixar Neymar no pódio. Com outro espanhol como melhor, o barcelonista Xavi, o meio campista Walter Ayovi, capitão da seleção do Equador provou a fama do brasileiro na América do Sul com as brilhantes atuações nas edições passadas da Libertadores.

Já na África, o santista foi colocado em terceiro pelos capitães de Malawi (Moses Chavula), Moçambique (João Rafael), Nigéria (Joseph Yobo) e Comores (Ali MBae). Enquanto isso, para os técnicos de Madagáscar (Mosa) e Somália (Ali Abdi), Neymar é o segundo melhor do mundo, ficando à frente de Messi, para o primeiro.

Chegando à Ásia, o atacante foi lembrado por Nipura Bandara, capitão da seleção de Sri Lanka, que votou em Messi para melhor do mundo, Neymar em segundo e Robin van Persie fechando o pódio. Trocando o holandês por Wayne Rooney, o santista foi citado pelo técnico de Camboja, Hok Sochetra. E para encerrar a volta ao mundo, Neymar foi o terceiro melhor em 2012 para Percy Avock, treinador da seleção de Vanuatu, pequeno país da Oceania.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade