Futebol/Campeonato Baiano - ( )

Sem o craque e os finalistas de 2012, Baianão põe interior em foco

Salvador (BA)

A venda do meia-atacante Gabriel, craque da última edição do Campeonato Baiano e revelação no Brasileiro, ao Flamengo, não será a única baixa da edição de 2013 do Estadual em que o Vitória soma 26 conquistas e o Bahia 44, sendo o atual campeão. Os dois maiores clubes só entrarão no torneio em março, na segunda fase, aumentando ainda mais a pressão sobre o Bahia de Feira, surpreendente campeão de 2011.

Assim como o Feirense, Vitória e Bahia também garantiram vaga na badalada Copa do Nordeste e só entram na disputa na segunda fase, que realmente vale vaga nas semifinais e na decisão do Baiano. Até lá, nove equipes mais modestas do futebol no Estado terão a chance de mostrar seu potencial e arriscar até mesmo repetirem algumas façanhas – o Botafogo tem sete títulos estaduais, o Fluminense de Feira dois e o ascendente Bahia de Feira tem um título.

Favorito à conquista da classificação entre os cinco primeiros – dois são rebaixados e outros dois simplesmente desclassificados, segundo o regulamento -, o Bahia de Feira conta com a força de seu projeto para confirmar a condição de postulante ao título. O Tremendão, campeão baiano de 2011, segue sob o comando do técnico Arnaldo Lira e da diretoria formada por Jodílton e Thiago Souza.

Para 2013, a responsabilidade de liderar a equipe ficará a cargo do meio-campista Serginho, que tem 33 anos e foi contratado junto ao Cianorte depois de passagens por clubes como Ceará, Icasa e Guarani. A promessa da equipe, no entanto, é o meia Rayllan, de 22 anos. O jogador disputou o Brasileiro da Série A pelo Atlético-GO e retorna a Feira de Santana com um ideal nada modesto: ser o melhor jogador do Campeonato Baiano, como Gabriel em 2012.

Reprodução/Site Oficial
Bahia de Feira espera manter a tradição de incomodar os grandes no Campeonato Baiano.

“Tenho esse objetivo agora: ser escolhido o craque da competição. Se for com um título, será melhor ainda. Nosso time está muito encaixado e acho que o entrosamento que temos pode fazer a diferença. Sonhamos em levantar mais uma vez o troféu de campeão baiano” discursa Rayllan, sem esconder o desejo de ir bem no Bahia de Feira e se credenciar a jogar novamente a Série A.

Outro destaque da primeira fase do Campeonato Baiano de 2013 é o único time da capital envolvido na disputa. Após 23 anos, o Botafogo de Salvador retornou à elite estadual e não tem objetivos nada modestos. A equipe fez uma parceria com o Vitória e, além de 15 jogadores revelados, emprestados e pagos pelo vizinho da Série A, trouxe até mesmo o técnico Ricardo Silva para comandar a equipe no Estadual, sem contar a utilização da estrutura, dos profissionais e da torcida do Leão da Barra.

"Estou achando ótima essa experiência. Vamos procurar ter uma estrutura razoável para que possamos fazer um bom trabalho. Esperamos contar com o apoio da torcida do Botafogo, mas também do Vitória", diz o treinador vice-campeão da Copa do Brasil de 2010.

Se Salvador terá apenas um representante, Feira de Santana, o segundo centro do futebol baiano, contará com três clubes na elite: Bahia de Feira, Fluminense de Feira, que já é bicampeão do torneio, e o Jacuipense, que é de Riachão do Jacuípe, na região sisaleira, mas mandará seus jogos no estádio Alberto Oliveira, em Feira, após ser vice-campeão da Segunda Divisão.

Além deles, participam do Baiano dois clubes de Juazeiro: o Social Clube, fundado em 1995, e responsável por revelar o lateral Daniel Alves, hoje no Barcelona e na Seleção Brasileira, e o Juazeirense, que é ainda mais novo, de 2006, e já foi campeão da Segundona. De Vitória da Conquista mais dois representes: o clube homônimo à cidade, e o Serrano, mais antigo e tradicional. Por fim, de Alagoinhas, mandando seus jogos no estádio Carneirão, o Atlético tenta buscar seu espaço na segunda fase.

"Mesmo com equipes mais modestas e o investimento não sendo tão grande, o nível desse Campeonato Baiano é forte, inclusive da primeira fase. O meu foco individual é em classificar o Botafogo entre os cinco primeiros, como deve ser o de todas as equipes, para então termos os enfrentamentos mais fortes", explica Ricardo Silva.

Bahia e Vitória em preparação – além do Feirense, que tem objetivos mais modestos, Bahia e Vitória também não participam da primeira fase do Campeonato Baiano em função da disputa da Copa do Nordeste. Enquanto os rivais tentam buscar cinco vagas na próxima fase, os maiores clubes do Estado vivem em processo de reformulação para a temporada que terá jogos até na elite do Campeonato Brasileiro.

Enquanto o Bahia, que se salvou do rebaixamento nacional em 2012, e manteve Jorginho, ainda não conseguiu contratar grandes reforços, sendo que até perdeu o destaque Gabriel para o Flamengo, o Vitória contratou o técnico Caio Júnior e trouxe reforços como Renato Cajá, Maxi Biancucchi, o primo do argentino Messi, Marcos, lateral do Cruzeiro, e David Braz, zagueiro emprestado pelo Santos.

Confira a primeira rodada da fase inicial do Campeonato Baiano:

Domingo (Juazeiro folga):

10h30 – Bahia de Feira x Juazeirense
15 horas – Jacuipense x Fluminense de Feira
16 horas – Vitória da Conquista x Botafogo de Salvador
16 horas – Atlético de Alagoinhas x Serrano

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade