Futebol/Campeonato Carioca - ( - Atualizado )

Fluminense não empolga, mas vence o Olaria por 3 a 1 no Engenhão

Gazeta Press Rio de Janeiro (RJ)

O Fluminense só precisou ser eficiente nas conclusões para derrotar o Olaria por 3 a 1, em partida disputada na noite desta quinta-feira, no Engenhão, pela segunda rodada do primeiro turno do Campeonato Carioca.

O resultado fez o Tricolor das Laranjeiras, que conquistou sua segunda vitória, assumir a liderança isolada do Grupo B, com seis pontos ganhos. O Olaria é o sexto colocado no Grupo A com apenas um ponto conquistado. Os gols foram marcados por Leandro Euzébio, Jean e Wellington Nem para o Flu, enquanto Léo Rocha descontou para o Olaria.

O Fluminense contou com o retorno de alguns titulares, como Thiago Neves e Wellington Nem, mas não conseguiu empolgar sua torcida. Mesmo sem ter uma boa atuação, o Tricolor não encontrou dificuldades para derrotar o Olaria, um time esforçado, mas muito limitado. A equipe dirigida por Abel Braga definiu o resultado logo no início da segunda etapa e gastou o resto do tempo, só administrando o resultado.

Na próxima rodada, o Fluminense enfrentará o Botafogo, no Engenhão. O Olaria vai receber o Bangu na Rua Bariri.

Photocamera
Leandro Euzébio, Wellington Nem e Jean garantiram a vitória do Flu (Créditos: Bruno Turano/Photocamera)
O Jogo - O Fluminense começou a partida em ritmo lento, tocando a bola para procurar espaços na defesa do Olaria, mas acabou chegando ao primeiro gol, aos cinco minutos, quando ainda não havia conseguido se impor diante do adversário. Após cobrança de escanteio, pela direita, Thiago Neves cruzou e Leandro Euzébio, inteiramente livre na pequena área, mandou para as redes. Os jogadores do Olaria reclamaram muito da posição do zagueiro tricolor, mas o árbitro confirmou o gol.

O Olaria tentou reagir, mas mostrava muita dificuldade para organizar jogadas ofensivas. E o Tricolor criou outra boa chance aos 12 minutos, quando o volante Jean arriscou de fora da área e a bola passou muito perto da trave esquerda de Rafael Moreno. O time dirigido por Abel Braga tocava a bola, tentando explorar os espaços na defesa do Olaria.Aos 17 minutos, Rafael Sobis deu um passe perfeito para Thiago Neves que estava, livre, na frente do goleiro Rafael Moreno, mas Neves cabeceou mal e encobriu o travessão, perdendo uma grande chance para ampliar o marcador.

O Olaria só incomodou a defesa tricolor aos 21 minutos, quando Leandro Euzébio derrubou Douglas Caé na entrada da área, mas a cobrança de Léo Rocha ficou na barreira. A resposta da equipe das Laranjeiras veio em chute forte de Rafael Sobis que passou perto do travessão, assustando o goleiro do Olaria.

Photocamera
Abel Braga não se empolgou com o desempenho do Flu (Créditos: Bruno Turano/Photocamera)
Os tricolores diminuíram o ritmo, mas a equipe do subúrbio não conseguia tirar proveito da passividade do time dirigido por Abel Braga. Os dois times erravam muitos passes, o que tornava a partida muito lenta, porque as duas equipes não conseguiam imprimir velocidade às suas ações ofensivas.

Aos 35 minutos, Leandro Euzébio bateu um lateral nos pés de Léo Rocha que avançou e arriscou da intermediária, mas Ricardo Berna, com alguma dificuldade, praticou a defesa. Aos 37 minutos, após jogada confusa na área do Olaria, a bola sobrou para Samuel que chutou forte, mas o zagueiro Rafael conseguiu desviar a bola para escanteio.

Dois minutos depois, os jogadores do Olaria voltaram a reclamar da arbitragem. Eles queriam que o árbitro marcasse pênalti de Leandro Euzébio que tocou com o braço na bola após chute de Robert, mas o árbitro nada viu de irregular no lance. Na última jogada importante do primeiro tempo, Valencia tentou um toque de calcanhar e colocou a bola nos pés de Léo Rocha que poderia ter passado a bola para Douglas Caé que estava livre, mas optou pela jogada individual e ficou sem a bola.

O Fluminense voltou para o segundo tempo com o atacante Wellington Nem no lugar de Thiago Neves. E o atacante, um dos destaques do time tricolor na temporada passada, logo deixou sua marca, aos três minutos. Tudo começou quando Rafael Sobis fez um lançamento para Wellington Nem, o goleiro Rafael Moreno saiu para cortar o lance e se atrapalhou, deixando a bola nos pés de Nem que só empurrou para as redes.

Dois minutos depois, o time comandado por Abel Braga anotou o terceiro. Após lançamento preciso de Edinho, Jean dominou com categoria e bateu de pé esquerdo, sem defesa para o goleiro do Olaria. Com larga vantagem no marcador, o Fluminense se descuidou e acabou sofrendo o primeiro gol, aos nove minutos. O volante Valencia que já havia falhado no primeiro tempo, voltou a perder a bola para Léo Rocha na intermediária. O meia da equipe da Rua Bariri entrou na área, driblou o goleiro Ricardo Berna e colocou nas redes.

Photocamera
Nem teve boa atuação em seu 1º jogo com a camisa 11 do Flu (Créditos: Bruno Turano/Photocamera)
Animado com o primeiro gol, o Olaria tentou partir para o ataque, mas esbarrou nos erros de passe dos seus jogadores de meio campo. Já o Fluminense continuava acomodado em campo, irritando a torcida. Para tentar dar mais velocidade ao time, técnico Abel promoveu a entrada do meia Wagner no lugar do atacante Samuel. Logo depois, colocou Rhayner na vaga de Rafael Sobis, mas a produção da equipe não melhorou.

Como o Olaria não foi capaz de criar situações de perigo para a defesa tricolor, o Fluminense continuou tocando a bola para o tempo passar. A torcida só voltou a vibrar aos 40 minutos, quando Wellington Net enfiou a bola entre as pernas do zagueiro Cleberson e cruzou fechado, mas a zaga aliviou o perigo.

Aos 42 minutos, após entrada violenta de Digão, Calixto cobrou a falta que bateu na barreira e saiu com grande perigo para Ricardo Berna. Na cobrança, Edinho salvou, na linha do gol, uma cabeçada de Cleberson. No último lance da partida, Wellington Nem bateu firme de pé esquerdo e Rafael Moreno fez grande defesa, evitando o quarto gol.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade