Futebol/Campeonato Carioca - ( )

Humilde, Rafinha quer continuar “matando um leão por dia” no Fla

Rio de Janeiro (RJ)

Com 19 anos, Rafinha viveu uma noite de nostalgia nesta quinta-feira, no Engenhão. Autor de um golaço na vitória do Flamengo, por 4 a 2, sobre o Vasco, no qual arrancou do campo de defesa e deixou o zagueiro Dedé para trás, o jovem atacante foi um dos destaques rubro-negro, mas sabe que deve manter a humildade para continuar evoluindo no futebol.

“É uma emoção muito grande. Como eu já disse muitas vezes, muitos falaram que eu não ia conseguir, falaram que não ia chegar por causa do meu tamanho, do meu porte físico (tem 1,64m de altura e 55 quilos). Mas hoje eu derrubei mais um gigante em minha vida. E, se Deus quiser, matando um leão por dia, vou derrubar muito mais aí”, afirmou.

Na comemoração do gol, Rafinha se emocionou. Após a bela arrancada e o toque com categoria para o fundo do gol, o atacante saiu chorando pelo gramado do Engenhão. Na saída de campo, o jogador se explicou. “Eu me lembrei da minha mãe que sempre me apoiou”.

Mais experiente, o volante Elias, que também foi um dos destaques do Flamengo, projeta um bom futuro para o jovem Rafinha. O jogador aproveitou a noite de gala para enaltecer seu companheiro de clube. “Um menino bom, um menino humilde. Ele está trabalhando duro lá (no Flamengo). É um jogador novo, que tem muito pra aprender ainda, mas com certeza vai mostrar o potencial dele”.

Na coletiva, o comandante Dorival Júnior também aconselhou o atleta. “Dá pra sentir que ele tem os pés no chão. Isso talvez favoreça o próprio crescimento dele. Vai ter aquele momento que ele vai sentir a própria evolução natural, mas ele deve manter a tranquilidade. Saber conviver com os maus e os bons momentos. Esse menino vem crescendo, vem melhorando. Ele sabe muito bem disso. Espero que ele mantenha essa postura”.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade