Futebol - ( - Atualizado )

Edenílson não abre mão do trunfo de jogar em várias posições

Marcos Guedes São Paulo (SP)

Edenílson chegou ao Corinthians como segundo volante, atuou como primeiro, chegou a ganhar a posição na lateral direita e fez boas partidas como meia-direita. Não peça para ele escolher uma posição.

“Nas peladas de fim de ano, joguei de atacante. Tentei fazer os gols que fiquei devendo”, sorriu o atleta, ciente de que sua capacidade de realizar várias funções é um trunfo. “Sempre deixei essa questão em aberto para o professor Tite.”

Segundo o Pretinho, como Emerson o chamou nos festejos do Mundial, “tanto faz”. A concorrência entre os volantes é difícil, já que Ralf e Paulinho são figuras frequentes na Seleção Brasileira, e o lateral direito titular, Alessandro, é o capitão do time.

Divulgação/Agência Corinthians
Edenílson quer uma temporada livre de lesões para buscar mais espaço no Corinthians
“Eu respeito todo o mundo, mas tenho que buscar meu espaço e trabalhar cada vez mais. Se a disputa fosse fácil, eu não teria que trabalhar tanto. Gostei de jogar na lateral como gosto de jogar no meio. Vou tentar aproveitar independentemente de onde aparecer a oportunidade”, afirmou.

Ao longo da Copa Libertadores do ano passado, Edenílson ganhou a posição de Alessandro e muitos elogios de Tite. No entanto, acabou sofrendo uma fratura no pé esquerdo e cedeu a camisa 21 ao decisivo Romarinho, inscrito em seu lugar.

Em 2013, o atleta pode começar a ganhar espaço no Campeonato Paulista, pois os titulares do Mundial não participarão das primeiras rodadas. “Se Deus quiser e as lesões não atrapalharem, vou trabalhar bastante.”

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade