Futebol - ( )

Guerrero "esquece" entrevista histórica, mas volta a usar palavrão

Marcos Guedes São Paulo (SP)

Guerrero não adotou as frases feitas repetidas por Alexandre Pato em sua apresentação. O atacante que tem no currículo uma garrafa atirada em um torcedor do Hamburgo não precisa se dizer “um louco do bando”, mas já entendeu que seus palavrões fazem sucesso.

Com seu português característico, o peruano disse que o Corinthians teria de “jogar pra c...” para ganhar do Chelsea e, após a conquista do Mundial, comemorou: “O time jogou pra c...”. O vídeo ganhou muitas visualizações no YouTube.

De volta a São Paulo após as férias, o jogador fingiu nem recordar as frases, sucesso absoluto entre os torcedores. “Eu soltei um palavrão no campo? Não me lembro”, sorriu o artilheiro, pronto para mais uma temporada da melhor qualidade.

O assunto veio à tona porque Guerrero voltou a dizer uma palavra feia, embora ela perca muito de sua agressividade no sotaque do peruano. Ao comentar as brincadeiras feitas por Fábio Santos, ele explicou o que o lateral esquerdo costuma falar: “Muita m...”.

Sergio Barzaghi/Gazeta Press
De acordo com o peruano Paolo Guerrero, o lateral esquerdo Fábio Santos fala "muita m..."
Com espontaneidade e gols, o centroavante conquistou a Fiel e seus companheiros. O argentino Martínez era o atleta mais próximo dele no elenco, mas foi jogar no Boca Juniors, deixando-o sem poder usar seu idioma nos treinos – Cachito Ramírez, também peruano, agora defende a Ponte Preta.

“É uma pena que o Martínez tenha saído. É um grande jogador, gente boa, o único com quem eu falava espanhol. Mas eu brinco com todos, tenho um bom contato. Os meninos são os que mais brincam”, comentou o artilheiro, sorrindo pra caramba.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade