Futebol/Campeonato Paulista - ( )

No Timão, Gil descreve estilo: “Principal característica é vontade”

Gabriel Carneiro, especial para a GE.Net São Paulo (SP)

Apresentado ao Corinthians no final da tarde desta quarta-feira, o zagueiro Gil não é de muitas palavras, mas já agrada o torcedor pelo discurso confiante empregado em sua primeira semana treinando no CT Joaquim Grava. Comprado por 3,5 milhões de euros (R$ 9,5 milhões), o jogador de 25 anos entendeu qual o estilo de jogo que precisa desempenhar para virar peça importante no grupo do técnico Tite.

“Sou alto, bom no cabeceio, tenho bastante velocidade, mas minha principal característica é a vontade, mostrar 100% do que posso para competir em alto nível”, disse Gil, quando questionado sobre seu estilo de jogo. O zagueiro não é tão conhecido no País, já que atuou por Americano-RJ, Atlético-GO e Cruzeiro antes de se transferir ao Valenciennes, da França, em agosto de 2011.

Sergio Barzaghi/Gazeta Press
Gil chegou ao Timão tranquilo, mas determinado
No Corinthians, Gil não terá vida fácil até virar titular. Depois da venda de Leandro Castán e Marquinhos para a Roma, Tite ficou com Paulo André e Chicão como titulares, além de Wallace, Felipe e Antônio Carlos como opções. Antes do novo reforço chegar, o Timão chegou a ter Anderson Polga à disposição, mas o experiente zagueiro foi pouco utilizado antes da dispensa, no final do ano.

“São todos excelentes jogadores, tanto o Paulo André e o Chicão como o Wallace e o Felipe também. Eu chego para ajudar e aprender com eles. O mais importante de tudo é fazer parte do grupo, trabalhar dia a dia, porque eu venho para acrescentar e fortalecer o grupo ainda mais. O elenco é bom e forte e eu preciso estar bem para quando precisar”, reconhece Gil, adotando discurso cauteloso.

De volta ao futebol brasileiro depois de um ano e meio na França, o zagueiro não esconde os motivos que o atraíram para o futebol brasileiro e garante: quem está na Europa só pensa nisso: “Vários fatores influenciam, porque o nível do Campeonato Brasileiro é alto, e do Paulista também. A maioria do pessoal quer voltar pela qualidade do futebol aqui”.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade