Motor/Fórmula 1 - ( )

Ecclestone diz que gostaria de ver Ferrari quebrar hegemonia da RBR

Milão (Itália)

Nas últimas três temporadas da Fórmula 1, Sebastian Vettel e sua equipe, a Red Bull, ficaram com os títulos das maior categoria do automobilismo mundial. Porém, Bernie Ecclestone, detentor dos direitos comerciais da F-1, confessou que seria bem agradável ver outra equipe ficar com o caneco em 2013 e elegeu a Ferrari como a sua ‘preferida’.

“Vettel é um verdadeiro campeão, mas ele ainda é jovem e pode apenas melhorar, tornar-se um símbolo do esporte. Já para Alonso, após três anos de dominância da Red Bull, não seria tão ruim se houvesse uma mudança no topo, talvez com a Ferrari puxando a fila novamente”, disse o britânico, em entrevista ao jornal italiano Corriere della Sera, citando o vice-campeão em 2010 e 2012, Fernando Alonso, atual piloto da escuderia italiana.

O dirigente ainda comentou sobre a discussão recente que teve com Luca di Montezemolo, presidente da Ferrari, depois do episódio do Grande Prêmio do Brasil, quando a equipe vermelha pediu a revisão de uma ultrapassagem de Vettel sobre o frances Jean-Éric Vergne. Na ocasião, Bernie criticou a postura da Ferrari e Montezemolo respondeu que “a idade, às vezes, é imcompatível com certas responsabilidades”, se referindo a Ecclestone.

“Montezemolo ainda é um amigo e eu estou convencido de que ele não quis dizer as coisas que disse sobre mim, minha idade e minha capacidade de continuar trabalhando. Estou feliz. Ele estava apenas ‘interpretando um papel’”, amenizou Bernie Ecclestone. “Tudo o que eu disse foi que a Red Bull mereceu vencer novamente o título de Construtores e que eu não concordava com a Ferrari apelando para uma infração não cometida por Vettel em Interlagos”, finalizou.

AFP
Para Ecclestone, o título de 2013 mudar de mãos seria interessante para o esporte

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade