Motor/Fórmula 1 - ( - Atualizado )

Hamilton nega saída de Brawn e destaca vontade de vencer da Mercedes

Brackley (Inglaterra)

O chegada do piloto britânico Lewis Hamilton não foi a única grande alteração na escuderia Mercedes para a temporada 2013 da Fórmula 1. A equipe perdeu o diretor Norbert Haug, mas em contrapartida, viu chegar Toto Wolff e Niki Lauda em importantes cargos do time. A grande mudança na direção, levou alguns rumores a apontarem a troca de Ross Brawn por Paddy Lowe, da McLaren, porém o inglês rechaçou o boato.

“Até onde eu sei, não há planos para trazer Paddy. Eu tenho certeza de que o compromisso de Ross com a equipe é de longo prazo, e ele está aqui para tentar ganhar”, afirmou Hamilton. “Isso me tranquiliza e me dá uma sensação positiva para o futuro. Há muito gente boa aqui. Tive ótimas experiências com Paddy, mas ele trabalha na McLaren”, completou.

Hamilton ressaltou o bom relacionando com o chefe da Mercedes, assim como com os demais funcionários, que inspiram uma grande confiança e vontade de vencer, jamais vista pelo campeão do Mundial de Pilotos em 2008.

“Nós já temos uma relação boa. Já tínhamos há algum tempo. Ross tem uma ótima carreira, e dirige uma grande equipe. Eu acredito em todas as pessoas desta equipe. Há uma grande atmosfera, um grande espírito. O pessoal tem mais vontade do que qualquer outro grupo que vi antes. Eles estão com fome de vitória”, declarou.

Muito se falou que Hamilton não teria as mesmas chances de vitória pilotando um carro da Mercedes e que a decisão de deixar a McLaren foi precipitada, porém o britânico reforça sua confiança a cada dia. “Tudo parece muito positivo para mim”, exaltou. “É importante ver que eles estão dispostos a fazer o que precisa para vencer”, finalizou o britânico.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade