Futebol/Bastidores - ( - Atualizado )

A um mês do início do Egípcio, Port Said é palco de nova ‘guerra’

Port Said (Egito)

Depois de a Federação Egípcia de Futebol anunciar o retorno do campeonato nacional para o dia 2 de fevereiro, as torcidas de Al Masry e Al ahly voltaram a entrar em conflito. Protagonistas do triste episódio “Massacre de Port Said”, as torcidas entraram em confronto em uma universidade e recriaram o clima de tensão no país.

Em 2 de fevereiro de 2012, torcedores do Al Masry atacaram os fãs do Al Ahly em uma das maiores tragédias da história do futebol, deixando 74 mortos. Na ocasião, jogadores das duas equipes chegaram a abandonar o esporte e o campeonato nacional foi suspenso.

Com volta dependente das autoridades egípcias, os torcedores das equipes novamente protagonizaram cenas de barbárie quando representantes do Al Ahly penduraram bandeiras em janelas no campus de uma universidade e foram alvos de pedras e coquetéis molotov de fanáticos pelo Al Masry.

Enquanto 75 pessoas aguardam por julgamento da justiça do país, que ainda vive período de instabilidade política, os adeptos do Al Ahly tentam impedir que o Campeonato Egípcio volte a ser disputado. Recentemente, o melhor time africano de todos os tempos enfrentou o Corinthians nas semifinais do Mundial de Clubes.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade